Diretor da Sportradar

24-03-2017 22:02

Cada jogo da Liga movimenta, em média, 30 milhões de euros em apostas

O diretor da Sportradar sublinhou ainda que a manipulação de resultados "está a aumentar" já que há muito dinheiro envolvido.
Andreas Krannich, diretor da Sportradar,
Foto: FPF/DR

Andreas Krannich, diretor da Sportradar,

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

Andreas Krannich, diretor da Sportradar, é o responsável pelo combate à viciação de resultados no futebol mundial, mas reconhece que acabar com a manipulação de jogos e as fraudes relacionadas com apostas é uma missão praticamente "impossível".

Convidado para ser orador no ciclo de conferências Football Talks, que terminou esta sexta-feira no centro de congressos do Estoril, o especialista alemão confessa em entrevista à Lusa que "a viciação de resultados é tão antiga quanto o desporto", mas que por isso mesmo é preciso não desistir e fazer tudo para evitar a sua proliferação.

Mais tarde, em outra entrevista mas agora ao jornal ´Público`, Krannich falou do trabalho que a FPF tem desenvolvido no combate à viciação de resultados no futebol mas sublinha que nas divisões inferiores é mais difícil combater esse flagelo já que estas são maus vulneráveis.

"De um ponto de vista estatístico, as ligas mais baixas são as mais afetadas, mas não podemos subestimar os riscos das divisões principais. Dou um exemplo. Aqui, na principal liga portuguesa, quanto dinheiro e que pensa que se aposta, em média, num jogo? Mais de 30 milhões de euros de média, alguns mais outros menos. O volume de apostas envolvido é tão alto que os clubes de topo também têm de ser protegidos", disse o dirigente.

O diretor da Sportradar sublinhou ainda que a manipulação de resultados "está a aumentar" já que há muito dinheiro envolvido.

"O potencial de ganhar dinheiro de forma ilícita é enorme quando comparada com uma atividade criminal mais tradicional. Aprendemos com as polícias que quem estava envolvido em prostituição, lavagem de dinheiro ou tráfico de droga está a meter-se na manipulação de resultados. Isto acontece por duas razões. Há falhas na legislação e, mesmo quando não há, são os jogadores e os árbitros que são apanhados, não quem promove a manipulação de resultados. E o lucro é muito elevado. E outra coisa que é muito importante. A manipulação de resultados anda de mãos dadas com a lavagem de dinheiro", comentou, na entrevista ao jornal ´Público`.

Conteúdo publicado por Sportinforma