Sporting

27-03-2017 10:38

Jaime Marta Soares: "Senti que a minha vida poderia estar em perigo"

Presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting disse ter sido alvo de insultos à entrada do Estádio da Luz no passado sábado.
Jaime Marta Soares
Foto: DR

Jaime Marta Soares

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

Jaime Marta Soares, presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting, falou ao jornal Record sobre os incidentes ocorridos no Estádio da Luz, no passado sábado, antes do jogo da seleção, confirmando ter sido alvo de insultos.

"Eu ia completamente descontraído. Estava acompanhado de uma senhora e ia levantar os convites. Mal entrei pelo portão, em direção à estátua do Eusébio, ouvi uma gritaria. Nem queria acreditar que fosse para mim, sendo um jogo da Seleção. Chamaram-me tudo o que há de pior, e depois comecei a ver uma movimentação de 30, 40, 50 pessoas. A sorte foi que a PSP atuou em frações de segundo, porque se demorasse mais eles estavam em cima de mim”, disse Jaime Marta Soares.

"Não tive sentimento de pânico nem de cobardia. Mas tive a noção de que podia acontecer uma situação muito grave. Não sei que repercussões teria. Mas senti claramente que a minha vida poderia estar em perigo. E senti receio pela pessoa que estava comigo", acrescentou.

O líder da mesa da AG 'leonina' apelou ainda à intervenção da Federação Portuguesa de Futebol no sentido de resolver o assunto.

"Era um jogo da Seleção para o qual fui convidado e compareci em representação do Sporting. Respeitamos as instituições e as pessoas. Estava ali para afirmar esse respeito. Espero que os responsáveis atuem, neste caso a Federação. Fico a aguardar", finalizou.

Conteúdo publicado por Sportinforma