Cânticos Chapecoense

15-04-2017 12:45

Pinto da Costa: "FC Porto repudia todo o tipo de extremismos"

A provocação dizia "quem me dera que o avião da Chapecoense fosse do Benfica" e foi cantado durante todo o encontro disputado na passada quarta-feira, no Dragão Caixa.
Jorge Nuno Pinto da Costa
Foto: Lusa

Pinto da Costa, presidente do FC Porto

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

O FC Porto enviou uma nota oficial ao clube brasileiro Chapecoense no qual condenou os cânticos que utilizaram a queda do avião do clube brasileiro como forma de hostilizar o Benfica, no encontro de andebol entre os ‘dragões’ e os ‘encarnados’.

A provocação dizia "quem me dera que o avião da Chapecoense fosse do Benfica" e foi cantado durante todo o encontro disputado na passada quarta-feira, no Dragão Caixa, e que terminou com a vitória dos ‘azuis e brancos' por 30-27.

Na nota oficial, o presidente do FC Porto, Pinto Costa, manifestou o “profundo lamento” pelos acontecimentos, assumindo que “o FC Porto repudia todo o tipo de extremismos” e recordando que, através da sua conta do Twitter, o clube se demarcou dos cânticos, conforme confirmou fonte oficial do FC Porto à agência Lusa. (Corrige no terceiro parágrafo a citação da nota do FC Porto)

A nota ainda diz ainda que o clube está à disposição da Chapecoense para a reestruturação do clube, afetado por um acidente de avião, no qual morreram 19 futebolistas.

Conteúdo publicado por Sportinforma