Benfica 3-0 Marítimo

15-04-2017 09:30

Análise: Luís Martins abriu a porta e Jonas entrou de rompante

Benfica venceu o Marítimo por 3-0 e vai a Alvalade como líder do campeonato nacional.
Jonas celebra golo frente ao Marítimo
Foto: Tiago Petinga / LUSA

Jonas fez dois golos na vitória do Benfica sobre o Marítimo

Por Diogo Marcelo sapodesporto@sapo.pt

Foi preciso um auto-golo para o Benfica engrenar nos golos, e de forma supersónica. Os 'encarnados' derrotaram o Marítimo por 3-0 e aumentaram para quatro pontos a vantagem sobre o FC, que joga hoje frente ao Braga. Um golo na própria baliza de Luís Martins e dois tentos de Jonas fizeram o resultado da partida.

O jogo:

O Benfica entrou com velocidade e dinamismo na primeira parte, procurando marcar um golo cedo. No outro lado, a equipa do Marítimo apresentava-se com um esquema de cinco defesas, que pretendia evitar essa mesma velocidade do adversário. O próprio guarda-redes maritimista era expressão disso mesmo, atrasando a partida nos pontapés de baliza logo a partir do primeiro minuto.

Repetindo o onze que defrontou o Moreirense, Rui Vitória procurou que a sua equipa utilizasse as alas para conseguir ultrapassar a barreira defensiva da equipa insular.

Se do lado direito, Salvio e Nélson Semedo organizavam combinações interessantes de velocidade e passe, Rafa assumiu-se como o paladino do lado esquerdo do ataque, aproveitando a sua técnica e rapidez para confundir os adversários, sempre apoiado por Grimaldo que voltou a fazer uma boa exibição, não obstante os cinco meses em que esteve parado.

E foi mesmo essa velocidade de Rafa que acabou por dar o primeiro golo do Benfica, com Luís Martins, antigo defesa 'encarnado', a ajudar a antiga equipa e a colocar a bola no fundo das redes... da sua própria baliza.

E o Benfica não quis esperar mais, desferindo mais uma estocada no coração maritimista, com um golo supersónico de Jonas, apenas um minuto depois. Seria o mesmo Jonas que, já em tempo de descontos, colocaria o resultado em 3-0, com uma comemoração singular, onde imitou um idoso, mostrando, com dois tentos, que os velhos são mesmo os trapos.

Na segunda parte, as 'águias' baixaram o ritmo de jogo e deram mais bola ao Marítimo que, no entanto, não conseguiu fazer o milagre de Braga repetir-se (a perder por 3-0 contra o SC Braga, o Marítimo conseguiu empatar a partida a três golos) e até foi o Benfica que dispôs de duas oportunidades flagrantes, por Salvio e Zivkovic (entrou para substituir Jonas, que saiu com algumas queixas).

O resultado não mais se alterou e o Benfica garantiu os três pontos e uma almofada de quatro pontos sobre o FC Porto, ainda que à condição, visto que os 'dragões' apenas entram em campo hoje para defrontar o SC Braga. As 'águias' garantem também a liderança do campeonato quando, para a semana, defrontam o Sporting, no dérbi que pode decidir o vencedor do campeonato nacional.

O momento:

Auto-golo de Luís Martins: O lateral esquerdo tentou cortar a bola e acabou por colocar no fundo da sua própria baliza. Mal o defesa português saberia que esse golo daria o tónico para os 'encarnados' marcarem mais dois golos ainda na primeira parte, sentenciando a partida para a equipa insular.

Os melhores:

Jonas: O avançado brasileiro voltou a mostrar toda a sua qualidade, ao marcar dois golos e a assumir a batuta do ataque, passando a bola para Rafa, Salvio ou Mitroglou de forma cerebral e pensada.

Rafa: O jovem português parecia um míssil dirigido à baliza do Marítimo, ora pela esquerda ora pelo meio do terreno. Foi um dos mais inconformados das 'águias' e esteve envolvido nos lances que resultaram nos dois primeiros golos dos 'encarnados'.

Os piores:

Charles: O guarda-redes do Marítimo teve uma atitude de anti-jogo desde o primeiro momento, provocando muitas paragens desnecessárias no encontro, de forma a adormecer o Benfica. Acabou por sofrer três golos, apesar de ter tentado defender as bolas.

Estratégia do Marítimo: Foi como o técnico do Marítimo disse: a estratégia foi destruída em dois minutos. A equipa insular procurava aguentar o nulo até ao intervalo e conseguir um bom resultado na segunda parte. A verdade é que Luís Martins acabou por dar o mote para que o Benfica arrancasse para uma vitória tranquila.

Reações:

Luisão: "Estamos muito fortes nesta altura"

Rui Vitória: "Jogo ganho e já falta menos um"

Daniel Ramos: "Dois minutos deitaram estratégia abaixo"

Rui Vitória "Sporting? Não há jogos decisivos"

Curiosidades:

Há mais de um ano que o Benfica não marcava 3 golos na 1.ª parte num jogo da Liga (01/04/2016, vs SC Braga)

O Benfica marcou 19 golos nas 4 últimas receções ao Marítimo (média superior a 4 golos/jogo)

Benfica passou a ser a equipa com mais golos marcados em casa na Liga Portuguesa (42, contra 40 do FC Porto)

Jonas marca no Estádio da Luz há 4 jogos consecutivos (Belenenses, FC Porto, Estoril e Marítimo)

Pizzi substituído: desde a 3.ª jornada (vs Nacional), este é o jogo em que o médio joga menos tempo

Na Liga, o Benfica não marcava na sequência de um canto desde a 10.ª jornada (Lisandro, vs FCP). O golo de Jonas foi o 4.º do Benfica nesta Liga

Conteúdo publicado por Sportinforma