Bruno de Carvalho

18-04-2017 09:46

"Todos os que querem processar-me podem dar as mãos e cantar o Kumbaya"

Bruno de Carvalho voltou à carga para ´atacar` Paulo Pereira Cristóvão e João Paiva dos Santos.
Bruno de Carvalho, presidente do Sporting
Foto: DR

Bruno de Carvalho, presidente do Sporting

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

Bruno de Carvalho voltou à carga para ´atacar` Paulo Pereira Cristóvão e João Paiva dos Santos. O presidente dos ´leões´ marcou presença no programa ‘Pós Jogo’, da Sporting TV onde ia homenagear Dias Ferreira (completou 70 anos) mas acabou por falar do caso dos emails supostamente trocados entre João Paiva dos Santos e Pedro Guerra.

"Eu gosto de filmes de terror, mas esta saga do ‘Sei o que fizeste no verão passado’ é fraca. Sei que o assunto é sério, mas admito que me fartei de rir. Infelizmente, isto é uma coisa para a qual já estou a alertar há muito. É uma afronta ao Sporting. Se eles sabem algo, digam. Se não sabem, que se calem. Não vou ter dor nenhuma na alma de fazer ver aos sportinguistas que temos pessoas que fazem isto dentro da nossa casa", explicou Bruno de Carvalho, nada preocupado com a ameaça de João Paiva dos Santos que promete levar o caso para o tribunal.

"Que metam os processos que quiserem. Todos os que me quiserem processar podem dar as mãos e cantar o Kumbaya", completou.

O líder leonino aproveitou a ocasião para lançar ´farpas` a José Manuel Meirim, presidente do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa, a respeito do caso do túnel de Alvalade. De recordar que a 6 de novembro, após o Sporting-Arouca, BdC oi acusado de, alegadamente, cuspir em Carlos Pinho, presidente arouquense. Bruno de Carvalho disse que se tratava apenas de vapor de um cigarro eletrónico.

"Ele que dê corda aos sapatos para resolver a questão do cigarro eletrónico, em vez de andar a meter mais processos", terminou.

Conteúdo publicado por Sportinforma