Sporting-Benfica

20-04-2017 09:11

Iordanov: "Vitória do Sporting seria a melhor prenda de aniversário"

Antigo avançado búlgaro dos 'leões' espera que o clube de Alvalade mantenha a boa forma e derrote o rival no jogo do próximo sábado.
Iordanov no Sporting
Foto: Inácio Rosa / EPA

Iordanov foi figura do Sporting durante uma década

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O ex-jogador búlgaro Ivaylo Iordanov espera poder celebrar no próximo sábado o seu 49.º aniversário com um triunfo do Sporting frente ao Benfica, no dérbi da 30.ª jornada da I Liga de futebol.

Figura do Sporting durante uma década, o carismático antigo avançado acredita que os ‘leões’ vão dar sequência à boa fase que vivem no campeonato, com oito vitórias nos últimos nove desafios, e bater uma vez mais o histórico rival.

"Tenho a certeza de que os jogadores e a equipa técnica não vão baixar os braços. Com todo o respeito pelo Benfica, o meu desejo é que o Sporting ganhe. Espero bem que continue assim este sábado. Ainda por cima, eu faço anos e a vitória será uma prenda para o meu aniversário. Vou fazer 49 anos e a vitória vai ser a melhor prenda", afirma à Lusa o ex-futebolista.

Com um registo de 11 presenças em dérbis para o campeonato nacional, o búlgaro somou também quatro golos e um cartão vermelho, por sinal, o único que viu no seu percurso de dez anos no futebol em Portugal. A 17 de outubro de 1992, a equipa ‘leonina’ impôs-se por 2-0, com o avançado a apontar o segundo golo.

"Nunca vou esquecer esse jogo. O árbitro era o Carlos Valente. Foi um dos únicos cartões vermelhos que vi na minha carreira: tive dois, esse aqui contra o Benfica e outro pela minha seleção num jogo particular. No primeiro cartão mandei a bola para fora e no segundo fui em direção ao guarda-redes, não ouvi o apito e ainda marquei o golo. O árbitro expulsou-me", conta.

Instado a escolher um dérbi de eleição na sua carreira, Iordanov é taxativo: "Todos menos o 6-3, porque naquele jogo perdemos o campeonato em nossa casa. Não me vou arrepender de nada na minha vida. Foi um jogo em que estivemos bem, mas o Benfica foi melhor e marcou mais golos. Fiquei triste por ter perdido o jogo e por não poder ter sido campeão mais cedo".

O dérbi é visto ainda hoje pelo ex-jogador como um jogo à margem do resto do calendário, um encontro "especial" e que assume um significado diferente para os futebolistas que entram em ação no duelo de Lisboa.

"Não tenho palavras para explicar o que sente um jogador quando pisa o relvado para jogar aquele jogo. São duas grandes equipas, com um historial enorme e é sempre um privilégio para um jogador jogar um jogo destes", finaliza.

O Sporting, terceiro classificado do campeonato, com 63 pontos, recebe o Benfica, líder, com 71, a partir das 20:30 de sábado, num jogo da 30.ª jornada da I Liga, marcado para o Estádio José Alvalade.

Conteúdo publicado por Sportinforma