Sporting-Benfica

20-04-2017 09:16

Paneira acredita que o Benfica parte em "vantagem" para o dérbi

Antigo médio das 'águias' acredita que o clube 'encarnado' pode gerir melhor o encontro por ter "dois resultados que lhe interessam".
Vítor Paneira
Foto: DR

Vítor Paneira espera um dérbi bem jogado

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O antigo médio do Benfica Vítor Paneira defende que os tricampeões nacionais partem "em vantagem" para o grande dérbi deste sábado com o Sporting, a contar para a 30.ª jornada da I Liga de futebol.

O deslize do FC Porto na ronda anterior deixou os ‘encarnados’ com uma ‘folga’ de três pontos na liderança do campeonato, pelo que o ex-internacional português assume que a equipa de Rui Vitória pode agora jogar para a vitória ou o empate no difícil embate em Alvalade.

"O Benfica parte com alguma vantagem para este dérbi, porque pode gerir dois resultados. Não acredito que o vá fazer, mas pode fazê-lo, porque tem dois resultados que lhe interessam. Espero que seja, acima de tudo, um dérbi bem jogado, por equipas que querem jogar para ganhar, que não haja problemas e que ganhe o Benfica", disse à Lusa o ex-futebolista do Benfica.

No entender do antigo jogador, evitar um desaire no reduto dos ‘leões’ será um passo decisivo para alcançar a conquista do título: "Acredito que se não perder, o Benfica estará em vantagem para os quatro jogos que faltam. E se vencer jogará ainda com mais conforto".

Com um percurso de 20 dérbis disputados para o campeonato nacional, Vítor Paneira tem muitas recordações para partilhar, mas o histórico 6-3 da época 1993/94 é o seu jogo preferido frente ao Sporting "por todas as razões e mais algumas".

"Estava o título em jogo. Era o jogo decisivo e nós vencemos daquela forma que toda a gente viu, por 6-3, que foi quase a garantia de um campeonato e a prova evidente que o Benfica, apesar do ‘verão quente’ desse ano, continuou a ser uma grande equipa e que chegou a Alvalade e venceu de forma categórica", relembra.

Num encontro repleto de emoções fortes e de diversas mudanças no marcador, Vítor Paneira elege como momento mais marcante a viragem definitiva a favor do Benfica, quando João Pinto assina o 3-2 e deixa os ‘encarnados’ na frente ao intervalo.

"A partir daí sentimos que íamos ser campeões e que esse jogo estava de alguma forma controlado. Seria para todos nós um momento histórico. O Sporting tinha nessa altura também uma superequipa, com grandes talentos", refere, acrescentando: "Sentimos que, por ter dado a volta mais do que uma vez, dificilmente perderíamos o jogo e que iríamos decidir o campeonato".

Vítor Paneira recorda ainda que o Benfica chegou a esse dérbi desfalcado dos russos Kulkov e Iuran, por imposição da direção ‘encarnada’, e que o triunfo expressivo serviu para ‘vingar’ os memoráveis 7-1 dos ‘leões’ em 1986/87.

"Foi quase uma vingança daqueles 7-1 uns anos antes. Foi um prémio para nós e para o que fizemos nesse dérbi", sentencia o antigo médio ala do clube da Luz.

O Sporting, terceiro classificado, com 63 pontos, recebe este sábado, às 20:30, o Benfica, líder, com 71, num jogo da 30ª jornada da I Liga, marcado para o Estádio José Alvalade.

Conteúdo publicado por Sportinforma