Primeira Liga

20-04-2017 13:23

Sporting acusa Benfica de estar por detrás da queixa de Gauld e Geraldes

Responsáveis 'leoninos' acreditam que processo motivado por Leixões e Freamunde se deveu aos 'encarnados'.
Ryan Gauld
Foto: EPA/MANUEL DE ALMEIDA

Ryan Gauld é um dos visados no processo motivado por Freamunde e Leixões

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

É mais um episódio na disputa entre Benfica e Sporting. Os dirigentes do clube de Alvalade acusam as 'águias' de serem as principais responsáveis pelo processo a Ryan Gauld e André Geraldes, instaurado na passada quarta-feira pelo Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Segundo avança o jornal O Jogo, a SAD liderada por Bruno de Carvalho acredita que esta queixa, motivada por Leixões e Freamunde, terá sido 'orquestrada' pelo Benfica para 'agitar as águas' em semana de dérbi.

Os responsáveis 'verdes e brancos' acreditam que este processo é motivado pelo Benfica, visto que a queixa movida pela equipa de Matosinhos não acolheu a decisão unânime do Conselho de Administração, acabando por seguir o conselho do departamento jurídico e avançar com a participação. A informação terá sido partilhada por um destacado elemento da estrutura acionista do Leixões.

No entanto, a publicação refere que a SAD leixonense considera este fundamento falso. A administração do emblema de Matosinhos entende que os pontos perdidos frente ao Sporting B são essenciais para escapar à despromoção.

Uma posição partilhada pelo Freamunde, que afirma ter feito a queixa sem o conhecimento da mesma intenção por parte de outros clubes.

O Benfica, por outro lado, nega não só as ligações a estes dois clubes como a acusação por parte do Sporting.

Em causa estará uma alegada violação do regulamento de competições da Liga, relativa à utilização dos dois jogadores 'verdes e brancos', depois de ter sido revogado unilateralmente o contrato de empréstimo com o Vitória de Setúbal, clube que acolheu no início da temporada o médio escocês e o defesa português, mas que após um jogo polémico em janeiro, foram chamados de volta a 'casa'.

Caso a Comissão de Instrutores da Liga, que vai receber o processo do Conselho de Disciplina, opte por sancionar os 'leões', a equipa secundária do clube de Alvalade poderá ser punida com a derrota nos jogos em causa e a subtração entre dois a cinco pontos na tabela classificativa.

Conteúdo publicado por Sportinforma