Bruno de Carvalho

26-04-2017 11:21

"Agressão de Samaris? Quem faz isto deve ser severamente punido"

Presidente do Sporting falou à margem de uma reunião pedida pelos 'leões' na Federação Portuguesa de Futebol.
Bruno de Carvalho
Foto: Manuel de Almeida/Lusa

Bruno de Carvalho reuniu-se com o presidente da Federação Portuguesa de Futebol

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

Bruno de Carvalho acredita que o futebol português tem de ser alvo de alterações. O presidente do Sporting participu numa reunião com Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa de Futebol, onde apresentou propostas para mudar a realidade da verdade desportiva.

"Defendemos o regresso dos sumaríssimos e achamos que não devemos apresentar só alterações, devemos levar essas mesmas alterações à UEFA, à FIFA, ao Internacional Board. E o Sporting já fez isso com o vídeo-árbitro e isso é importante para a análise de lances muito concretos. Por exemplo, se num lance entre dois jogadores o árbitro dá cartões amarelos a dois jogadores mas depois, vê-se as imagens e um jogador dá um murro a outro. O Sporting pediu que o futebol português seja pioneiro na FIFA porque é preciso que as pessoas que fazem isto sejam severamente punidas", afirmou o presidente 'leonino', à margem da reunião que teve com dirigentes da FPF.

Quanto às palavras de Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, que acusou o homólogo do Sporting de 'incendiar' o futebol português, Bruno de Carvalho acredita que não vale tudo no futebol português.

"Já respondi a isso, como achei que tinha de responder. [...] Não há qualquer dúvida, não podemos ultrapassar certas linhas. Quando tentam imputar um crime a mim, estão a envolver-me a mim, à minha família e é do mais reles possível fazer uma coisa dessas", referiu o dirigente, que acredita que a reunião foi produtiva.

"O que me foi transmitido é que estamos em sintonia numa serie de assuntos. Há um programa eleitoral que é para por em vigor, no que diz respeito à arbitragem e que tudo será pensado para ter efeito na próxima época. Falámos também da preocupação pela violência e espero que tenham percebido o que é importante tomarmos em atenção", reiterou o líder do clube de Alvalade.

Conteúdo publicado por Sportinforma