Primeira Liga

27-04-2017 21:11

‘Lisbon Lions’ do Celtic eternizados com uma placa no Estádio Nacional

A conquista da Taça dos Campeões Europeus de 1967 pelos escoceses do Celtic, numa final disputada no Estádio Nacional com o Inter, foi hoje assinalada com uma placa comemorativa.
Estádio do Jamor

Estádio do Jamor

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

A conquista da Taça dos Campeões Europeus de 1967 pelos escoceses do Celtic, numa final disputada no Estádio Nacional com o Inter, foi hoje assinalada com uma placa comemorativa dos 50 anos da vitória dos ‘Lisbon Lions'.

A cerimónia de homenagem realizada no Jamor contou com a presença de John Clarke, jogador que fez parte da equipa que jogou essa partida, bem como de David Mitchell, o adepto escocês que desencadeou este processo junto das instâncias portuguesas, e do secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo.

“Após 50 anos, considero um bónus estar aqui, tendo em conta que muitos colegas da equipa já faleceram. Sinto-me afortunado por poder estar aqui. Estamos encantados por ter Lisboa eternamente associada aos ‘Lions' do Celtic”, afirmou John Clarke aos jornalistas.

O antigo futebolista escocês, agora com 76 anos, não hesitou ainda em considerar a final de Lisboa "o jogo mais importante da história do Celtic", lembrando o carinho que os adeptos do clube de Glasgow têm pelo Estádio Nacional, no Jamor.

Já David Mitchell, o adepto de 57 anos que tornou possível esta iniciativa, lembrou que o Estádio Nacional "é a meca dos adeptos do Celtic" e que os ‘Lisbon Lions' representam a "melhor equipa de sempre" do clube.

"Vim aqui o ano passado e reparei que havia duas placas, uma em relação ao Torino e outra em relação a Inglaterra. Então, decidi falar com o senhor Paulo Pires (diretor do Centro Desportivo Nacional do Jamor) e perguntei se não era possível haver uma placa dos 50 anos da vitória do Celtic. Ele disse que era uma boa ideia, trabalhámos juntos e aqui estamos hoje", explicou.

Por sua vez, João Paulo Rebelo realçou a importância do Estado se associar a esta homenagem, por defender que essa final da Taça dos Campeões Europeus de 1967 é não só marcante para o Celtic, mas também para a história do Estádio Nacional, e salientou a "romaria" dos adeptos dos ‘católicos' todos os anos ao Jamor.

"Estão a comemorar 50 anos de uma vitória inesquecível para eles e nós também estamos a comemorar 50 anos de um grande dia para o Jamor, na medida em que não voltámos a repetir uma final no nosso Estádio Nacional, e, como é sabido, o nosso país tem nos eventos desportivos uma grande imagem por todo o Mundo", concluiu.

No Estádio Nacional, a 25 de maio de 1967, o Celtic, comandado por Jock Stein, venceu os italianos do Inter de Milão por 2-1, graças aos tentos de Tommy Gemmill, aos 63 minutos, e Steve Chalmers, aos 84, depois de Sandro Mazzola dar vantagem aos transalpinos, aos 11, de grande penalidade.

Pelos escoceses, alinharam, perante cerca de 45.000 espetadores, Ronnie Simpson, Jim Craig, Tommy Gemmill, Bobby Murdoch, Billy McNeill, John Clark, Jimmy Johnstone, Willie Wallace, Steve Chalmers, Berti Auld e Bobby Lennox.

Conteúdo publicado por Sportinforma