Chaves 0-2 FC Porto

30-04-2017 11:00

Análise: Eficácia regressou a tempo e mantém FC Porto na luta

O FC Porto venceu, este sábado, o Chaves por 2-0 em partida a contar para a 31ª jornada da I Liga. Os dois golos da partida foram apontados por Soares e André André. Com este triunfo, os dragões mantêm a distância de três pontos para o Benfica.
Soares
Foto: © 2017 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.

Soares

Por André Delgado sapodesporto@sapo.pt

Depois de dois empates consecutivos para a Liga, o FC Porto procurava em Chaves vencer de forma convincente de forma a recuperar a confiança e ganhar força anímica para lutar com o Benfica até final pela conquista do título: O objetivo foi inteiramente cumprido.

Com baixas de peso devido às indisponibilidades de Brahimi (castigo) e Danilo (lesão), Nuno fez uma autêntica revolução na equipa, deixando algumas pedras, que têm estado em sub-rendimento no banco, como Óliver e André Silva e chamando para a titularidade Diogo Jota. O treinador do dragões deixou apenas Soares na frente apoiado por um tridente constituído por André André, Otávio e Jota. Depois de uma primeira parte em que o FC Porto dominou, mas a quem faltou poder de fogo, a segunda parte trouxe de volta a eficácia portista com Tiquinho Soares a abrir o ativo e com André André a estabelecer o resultado final. Com este triunfo, o FC Porto manteve-se a três pontos de distância do Benfica e promete lutar nas últimas três jornadas do campeonato para despojar o Benfica do primeiro lugar.

O momento:

O golo de Tiquinho Soares aos 54 minutos. Colocou o FC Porto em vantagem quando o fantasma do empate já começava a pairar em Chaves depois de dois jogos anteriores menos conseguidos no capítulo da finalização. O tento deu tranquilidade à equipa e traduziu o domínio que já era claro em termos de posse. Mais importante: Abriu caminho à vitória portista que deixa os dragões a três pontos do Benfica e na luta.

Os melhores

André André

Deu água pela barba à defensiva flaviense. Foi da sua bota que saiu o pontapé que deu origem ao golo de Soares. Fez o gosto ao pé depois de uma grande jogada de entendimento com Otávio.

Soares

Fez o que melhor sabe: O golo, que surgiu após uma recarga do brasileiro a um remate de André André. Lutador incansável. Teve de cabeça a oportunidade de fazer novo tento.

Diogo Jota

Foi um dos principais municiadores do ataque portista e fez a diferença com a sua velocidade. Esteve em bom plano e demonstrou uma vez mais a Nuno que pode ser uma aposta forte para o onze.

António Filipe

O guardião do Chaves tentou adiar o golo portista e fez uma punhado de defesas que impediu que o resultado fosse mais dilatado.

Os piores

Inoperância ofensiva do Chaves

A equipa esteve demasiada macia e inoperante no ataque com exceção de um remate de Perdigão ainda na primeira parte. O facto da equipa se encontrar em posição tranquila na tabela classificativa não serve de desculpa para a equipa de Ricardo Soares.

Reações

Bressan: "Cometemos erros que não se devem fazer"

Ricardo Soares: "Não conseguimos suster a avalanche do FC Porto"

Nuno Espírito Santo: "Temos de lutar até ao fim"

Soares: "Ainda não acabou"

Curiosidades

- Foi o 12º golo de Soares em 12 jogos no campeonato ao serviço do FC Porto.

- André André marcou o seu 7º golo pelo FC Porto. Sempre que o jogador do FC Porto marcou os portistas venceram.

- Foi a 7ª expulsão da carreira para Maxi: Três no FC Porto, duas no Benfica e duas no Uruguai.

Conteúdo publicado por Sportinforma