Futebol

02-05-2017 22:42

Bruno Carvalho reeleito presidente da direção do Desportivo de Chaves

As eleições para os corpos gerentes do emblema transmontano contaram com a participação de 209 associados que elegeram o presidente com 2.074 votos.
Bruno Carvalho reeleito presidente da direção do Desportivo de Chaves
Foto: Desportivo Chaves

Bruno Carvalho reeleito presidente da direção do Desportivo de Chaves

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

O presidente da direção do Desportivo de Chaves, Bruno Carvalho, foi hoje reconduzido no cargo, depois de liderar a única lista candidata às eleições.

As eleições para os corpos gerentes do emblema transmontano decorreram entre as 14:00 e as 20:00 e contaram com a participação de 209 associados que elegeram o presidente com 2.074 votos, não tendo havido nenhum voto em branco ou nulo.

Bruno Carvalho, filho do investidor do clube de Trás-os-Montes Francisco Carvalho, assumiu os destinos do emblema ‘azul-grená’ em 2011, como presidente da Comissão Administrativa, e, em 2013, assumiu a presidência da direção.

“Agradeço às pessoas especiais que estão neste projeto desde 2011, projeto esse que resulta de um sonho de uma pessoa, Francisco Carvalho", disse aos sócios, após terem sido conhecidos os resultados.

Quando assumiu os destinos do clube, Bruno Carvalho tinha como objetivo colocar o Desportivo de Chaves na I Liga portuguesa de futebol, algo conseguido na época passada, depois de 17 anos.

“Está no lugar que merece e de onde nunca deverá sair, está cumprido o sonho”, afirmou.

O presidente reeleito realçou que é importante mudar as mentalidades do futebol português, estimulando as pessoas a apoiar primeiro o clube da terra e, só depois, os restantes porque só assim será possível diminuir assimetrias.

Após as eleições realizou-se uma Assembleia-Geral extraordinária, na qual foi apresentada uma proposta de alteração dos estatutos do clube, que será votada a 26 de maio, e que, entre outras alterações, propõe que a reeleição dos corpos gerentes não esteja sujeita à limitação de mandatos.

Conteúdo publicado por Sportinforma