Primeira Liga

02-05-2017 12:06

Perda de pontos, jogos à porta fechada e coimas. Benfica e Sporting querem mais disciplina no futebol

‘Leões’ e ‘Águias’ querem alterações nos regulamentos. Propostas vão ser debatidas em Assembleia Geral da Liga.
Pedro Proen
Foto: FPF

Pedro Proença, Presidente da Liga Portuguesa

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

A disciplina no futebol está na ordem do dia e tanto Benfica como Sporting querem alterações nos códigos disciplinares já existentes no futebol português. Esta terça-feira, o jornal A Bola dá conta das alterações sugeridas por ‘águias’ e ‘leões’. Enquanto que as prioridades das propostas do clube da Luz incidem na perde de pontos para clubes que critiquem a arbitragem, as do clube leonino assentam de novo nas questões dos vouchers e da perda de pontos por parte de quem oferte lembranças de valor elevado.

As propostas apresentadas pelo Benfica têm três temas que, no ponto de vista das ‘águias’ merecem alterações. A primeira é a perda de pontos por críticas à arbitragem. De acordo com os ‘encarnados’, qualquer equipa que teça palavras menos próprias à equipa de arbitragem, delegados ou observadores deve ser punida com perda de pontos na competição em que está inserido o encontro. Caso não haja um sistema de pontos em vigor – caso dos jogos a eliminar da Taça de Portugal ou fase final da Taça da Liga – a punição passaria pela atribuição de uma derrota.

A proposta do clube da Luz surge como um acrescento ao atual regulamento. Para além dos três primeiros pontos das diretrizes atuais, o Benfica sugere o acrescento de um quarto ponto para ‘reincidências’. É neste potencial ponto quatro que os ‘encarnados’ sugerem dedução de três pontos na classificação geral.

“Em caso de reincidência, para além da sanção de multa prevista no nº1 [multa com valor a fixar], o clube será punido com subtração de três pontos na classificação geral ou, se a competição a que se referir o jogo estiver a ser disputada por eliminatórias, derrota no jogo”.

As sugestões das ‘águias’ para alterações nos regulamentos disciplinares passam também pela suspensão efetivas e imediata de quem for castigado. As alterações propostas pelo clube da Luz incidem sobre o artigo 39ª do regulamento atual. Para o Benfica, qualquer sanção aplicada deve entrar em efeito em imediato com a agravante de a suspensão não poder representar o clube ao qual está vinculado.

Por fim, a terceira proposta do Benfica passa pelos comportamentos de adeptos ligados a um clube. De acordo com o documento, os ‘encarnados’ pretende que o mau comportamento de apoiantes seja punido com jogos à porta fechada por parte desses clubes.

A alteração proposta incide no arremesso de objetos para o campo de jogo que nada tenha a ver com a partida em questão. Nesta situação, os ‘encarnados’ preveem, para além da multa definida no regulamento oficial, a interdição do Estádio num período entre um a três jogos em casa.

Do lado do Sporting, a principal alteração foca-se novamente no caso dos vouchers. A proposta leonina tem como base as questões de ofertas por parte de um clube a um árbitro, assistente, delegado ou observador de lembranças que possam vir a ser condicionantes. Perante situações deste género, os ‘leões’ defendem uma punição que, para além de uma coima, resulte na perda de cinco a oito pontos na classificação geral do campeonato.

A sugestão leonina acrescenta ainda que o clube deverá ser o responsável caso surjam questões ligadas a essa prática. No entanto, são excluídas condutas “socialmente adequadas e conformes aos usos e costumes desportivos”.

As alterações sugeridas tanto por Benfica como por Sporting foram entregues à Liga Portuguesa. Segundo A Bola, a sua discussão será feita na Assembleia Geral que vai decorrer este mês de maio onde serão debatidas.

Conteúdo publicado por Sportinforma