Futebol

12-05-2017 19:45

Paços de Ferreira promete combate a artefactos pirotécnicos

Equipa de Paços de Ferreira toma esta medida após grave incidente com adepto.
Paulo Meneses
Foto: FERNANDO VELUDO / LUSA

Paulo Meneses, presidente do Paços de Ferreira

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

A direção do Paços de Ferreira solidarizou-se hoje com o sócio vítima do rebentamento de um petardo nas celebrações pós-processo eleitoral, prometendo reforçar medidas para erradicar estes artefactos das instalações do clube da I Liga de futebol.

"A direção do FC Paços de Ferreira vem lamentar o grave acidente pirotécnico ocorrido com um adepto após o encerramento do ato eleitoral de 11 de maio. Nesse sentido, envia ao sócio e à sua família a solidariedade em todo o sofrimento daí resultante, com a esperança de que tenha uma rápida e eficaz recuperação", pode ler-se no comunicado publicado hoje na página oficial do clube na Internet.

Na mesma nota, a direção novamente presidida por Paulo Meneses aproveitou para "reforçar a sua total oposição ao uso deste tipo de artefactos nas suas instalações desportivas", prometendo "reforçar as medidas necessárias à sua efetiva erradicação".

Pouco passavam das 23:30 de quinta-feira quando um petardo rebentou nas mãos de um sócio que celebrava a vitória de Paulo Meneses na eleição para os órgãos sociais (derrotou Carlos Barbosa, de quem foi vice-presidente, por larga maioria dos votos), junto aos parques de estacionamento.

Paulo Teles, de 26 anos, afeto à claque do Paços de Ferreira, sofreu a amputação total da mão direita.

O indivíduo foi assistido no local pelos presentes e pelos bombeiros de Paços de Ferreira, pouco depois do alerta, que o levariam ao encontro da viatura do INEM, sedeada no Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, em Penafiel, junto a um dos acessos da A42, onde foi estabilizado e, em seguida, transportado para o Hospital de S. João, no Porto.

A GNR de Paços de Ferreira esteve no local e tomou contas da ocorrência.

Conteúdo publicado por Sportinforma