Benfica 5-0 V. Guimarães

13-05-2017 20:04

'Águias' dão 'chapada' de mão cheia rumo ao Tetra

Cervi, Raul Jiménez, Pizzi e Jonas marcaram os golos do tetracampeão.
Benfica vs Vitoria de Guimaraes
Foto: © 2017 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.

Luisão, Nélson Semedo e Ederson

Por Eduardo Santiago sapodesporto@sapo.pt

Acabou-se o suspense. O Benfica conquistou o tetracampeonato com uma goleada indiscutível sobre o Vitória de Guimarães por 5-0 e garantiu o 36º título de campeão nacional à 33ª jornada. Depois de uma primeira parte demolidora com golos de Cervi, Raul Jiménez, Pizzi e Jonas, o Benfica continuou na segunda parte com o 'pé no acelerador' para selar de forma exemplar a conquista do quarto título consecutivo.

Sem respirar. Foi assim que o Benfica entrou este sábado na reta final para o 'Tetra' diante do Vitória de Guimarães. Os 'encarnados' proporcionaram um autêntico 'massacre' e brindaram as bancadas lotadas do Estádio da Luz com a melhor exibição da época.

No regresso ao Estádio da Luz depois do triunfo sofrido em Vila do Conde, a equipa de Rui Vitória entrou num Estádio em ebulição pelo inédito quarto título consecutivo. Raul Jiménez segurou a titularidade conquistada diante do Rio Ave e relegou Mitroglou para o banco de suplentes.

Num jogo que se esperava emotivo, tanto pelo ambiente 'infernal' criado nas bancadas como pelo objetivo em causa, o Benfica entrou a 'todo o gás' perante um Vitória de Guimarães que não conseguiu acertar as suas linhas defensivas no arranque do jogo e começou praticamente a perder o jogo aos 10 minutos.

Aos 8 minutos, Raul Jiménez deu o primeiro aviso depois de uma boa combinação entre Salvio e Nelson Semedo, mas o remate do avançado mexicano acabou por ir para fora. Ainda as bancadas suspiravam pelo lance falhado de Jiménez, e já Cervi inaugurava o marcador aos 10 minutos após defesa incompleta de Douglas a remate de Jonas.

Com o golo inaugural, o Benfica assentou as emoções e aos 16 minutos ampliou o marcador por Raul Jiménez com assistência de Ederson. Num pontapá de baliza, o guarda-redes brasileiro colocou o esférico no meio campo contrário onde surgiu Raul Jiménez com um arranque digno de maratona para bater Douglas com um golo a dois tempos. Primeiro tirou o guardiã do seu caminho com um 'chapéu' para de cabeça fazer o 2-0.

E foi sem respirar que o Benfica dilatou a vantagem até aos 4-0 antes do intervalo. Aos 38 minutos, Pizzi surge frente a Douglas para fazer o 3-0 para instantes depois Jonas levantar o Estádio da Luz e deixar Douglas preso ao chão com um 'chapéu' monumental.

No segundo tempo, esperava-se uma reação do Vitória de Guimarães depois de uma primeira parte muito apagada por parte formação minhota, mas o conjunto de Rui Vitória continuou no mesmo registo e não deu qualquer hipótese ao adversário.

Sempre com a baliza de Douglas na mira, o Benfica continuou na mesma toada atacante e as oportunidades de golos começaram a surgir de rompante, mas a eficácia dos 'encarnados' não encontrou reflexo na produção da primeira parte.

Aos 67 minutos, Jonas fez o 5-0 de grande penalidade, a castigar uma falta de Marega sobre Cervi na área do Vitória de Guimarães.

Até ao final do encontro, Douglas assumiu-se como o grande protagonista e com várias intervenções cirúrgicas evitou o que poderia ter sido uma goleada histórica.

Aos 86 minutos, Rui Vitória tirou Jonas para uma grande ovação das bancadas e lançou André Almeida para o último jogo da época no Estádio da Luz.

Com este resultado, o Benfica assegurou a conquistou o seu 36º título a uma jornada para o final do campeonato. No entanto, a equipa de Rui Vitória ainda tem um jogo no Estádio do Bessa diante do Boavista e a final da Taça de Portugal diante do Vitória de Guimarães.

Conteúdo publicado por Sportinforma