Primeira Liga

13-05-2017 11:58

João de Deus: "Não vamos a Braga cumprir calendário"

O treinador do Nacional, João de Deus, recusou hoje a ideia de que a sua equipa vai no domingo a Braga com o intuito de cumprir calendário.
João de Deus

João de Deus

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

O treinador do Nacional, João de Deus, recusou hoje a ideia de que a sua equipa vai no domingo a Braga com o intuito de cumprir calendário, no jogo da 33.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

"Não se trata de um jogo para cumprir calendário, no plano teórico até pode ser, mas lembro que somos profissionais e temos de honrar a instituição que representamos. Vamos tentar jogar bem e fazer tudo o que está ao nosso alcance para conseguirmos fazer um bom resultado em Braga", destacou em conferência de imprensa.

Consumada a despromoção à II Liga na jornada anterior, o técnico da equipa madeirense diz que o maior problema encontrado, após a sua chegada ao clube, foi a incapacidade de reação nos momentos difíceis.

"Existem variadíssimos aspetos que não nos permitiram conseguir a manutenção, mas o mais relevante de todos foi a questão mental, porque aquilo que percebi foi que, nos momentos de adversidade, a equipa mostrou incapacidade para reagir e o melhor exemplo disso foi o jogo com o Moreirense (derrota por 1-0), porque quando sofremos o golo, pareceu que o mundo desabou sobre nós", sublinhou.

João de Deus considera que o "bloqueio mental deitou tudo a perder” e diz que “eram coisas que estavam instituídas” no grupo. “Existem outros aspetos, mas esse balanço faremos em altura própria, dentro da nossa estrutura”, sublinhou.

Quanto ao seu futuro no clube, o técnico foi evasivo: "O meu futuro passa por ir a Braga, mostrarmos competências e depois terminarmos o campeonato, em nossa casa, com um triunfo sobre o Vitória de Setúbal, porque temos a consciência que devemos isso aos nossos adeptos, a partir daí, logo se vê. Neste momento isso não tem relevância nenhuma".

João de Deus lamentou não ter conseguido o objetivo para o qual foi contratado, mas entende que fez tudo o que era possível.

"Infelizmente não conseguimos e no final faremos um balanço interno, para termos a noção sobre o que falhámos", observou. "Dentro das competências do grupo, fizemos tudo o que era possível, mas isso não foi suficiente, temos que reconhecê-lo", afirmou a concluir.

O Nacional, 18.º e último classificado, com 21 pontos, visita o Sporting de Braga, quinto, com 51, no sábado, em jogo da 33.ª jornada da I Liga portuguesa, que será arbitrado por João Mendes, da associação de Santarém.

Conteúdo publicado por Sportinforma