Primeira Liga

15-05-2017 08:55

Pilares do Benfica garantem o tetracampeonato

Papel do presidente, treinador, jogadores e da estrutura foi importante para a conquista inédita do quarto campeonato consecutivo.
Benfica tetracampeão
Foto: LUSA

Luisão e Jonas foram dois dos pilares da vitória do tetracampeonato

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

Foram sete os nomes dos homens que ajudaram à conquista do tetracampeonato. Entre estrutura, jogadores, treinador e presidente, foram muitos os responsáveis benfiquista por esta conquista inédita.

Segundo avança o jornal A Bola, Luís Filipe Vieira, Rui Vitória, Luisão, Jonas, Paulo Gonçalves, Rui Costa e Lourenço Pereira Coelho foram os nomes fortes que ajudaram a conduzir as 'águias' ao triunfo no campeonato nacional, pela quarta vez consecutiva.

Em primeiro lugar, o presidente. Luís Filipe Vieira chegou ao Benfica em 2001, tornou-se o líder máximo das 'águias' em 2003 e, apesar de rejeitar ser o "pai do tetra", como disse no Marquês de Pombal, na celebração do título, o trabalho do presidente benfiquista garantiu a conquista de um feito inédito para as cores 'encarnadas'.

São 18 troféus em 16 anos, uma média apenas perdida para Pinto da Costa, que tem 27 títulos conquistados desde que assumiu a presidência do FC Porto.

Agora, Luís Filipe Vieira procura um título europeu, algo que procura consolidar, depois de duas presenças consecutivas nos quartos de final da prova.

De seguida, o treinador. Rui Vitória foi contratado para substituir Jorge Jesus mas existiram desconfianças na sua primeira época. Depois do primeiro título, conquista o segundo campeonato nacional. Foi o responsável pelo equilíbrio emocional e desporivo da equipa e teve de lidar muito bem com o plantel à sua disposição, visto que foi uma época com muitas lesões.

O capitão também foi pilar. Luisão esteve praticamente de saída na pré-época mas acabou por ficar. Depois de alguns jogos como suplente, assumiu a titularidade do clube 'encarnado' e não mais saiu do 'onze'. É o capitão e a equipa respeita-o como tal. Ganhou o seu 18º troféu aos 36 anos de idade.

O avançado goleador. Jonas tem sido o melhor marcador da equipa nas duas últimas épocas e apesar de uma primera parte da época muito complicada, devido a uma lesão no joelho direito, o brasileiro voltou para brilhar. Apesar de uma fase de menor fulgor no seu regresso, a fase decisiva da época foi muito importante, com Jonas a garantir vitórias frente a Marítimo e Estoril.

O jogador tornado diretor desportivo. Rui Costa é o coordenador da prospecção e responsável pela lista de potencias reforços, sendo também um dos homens de confiança de Luís Filipe Vieira.

Estrutura importa. Paulo Gonçalves é o diretor jurídico do clube mas é um dos homens mais importantes da estrutura. A sua rapidez em antever cenários e agir com rapidez face a potenciais problemas têm ajudado o Benfica, tal como a sua grande rede de contactos e um trabalho passado que Vieira valoriza muito.

Também Lourenço Pereira Coelho tem assumido melhor destaque na estrutura benfiquista desde que saiu Jorge Jesus, tendo alcançado o cargo de diretor geral, sendo o coordenador da parte operacional da equipa, no centro de estágios no Seixal.

Conteúdo publicado por Sportinforma