Boavista 2-2 Benfica

20-05-2017 22:48

Rui Vitória: "Na 2.ª parte apareceu o orgulho de ser campeão"

O Benfica, já campeão nacional, termina esta edição da Liga com um empate a duas bolas com o Boavista.
Rui Vitória, treinador do Benfica
Foto: Lusa

Rui Vitória, treinador do Benfica

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

Rui Vitória sublinhou que mais importante que o resultado era dar minutos a jogadores que jogaram pouco esta época, ao mesmo tempo que era necessário coroar todo o grupo de trabalho campeão. Sobre o empate 2-2 com o Boavista, no fecho do campeonato, o técnico sublinhou que o resultado acabou por repor a verdade do jogo, num encontro onde foram notórias a falta de ritmo de alguns jogadores e também falta de entrosamento.

Reacao na 2.ª parte: "Foi um jogo em que defrontamos uma boa equipa, que fez um belo campeonato. O objetivo era ganhar, mas não foi conseguido. Mas tínhamos de cumprir outros objetivos que era dar a oportunidade de todos de serem campeões e depois dar minutos a jogadores que tem sido menos utlizados, mas que tem sido fundamentais. Às vezes o trabalho de quem está na sombra, obriga a que quem esteja a jogar esteja sempre no seu limite. Senti-me obrigado a fazer este jogo, sabendo que corríamos riscos. O empate repõe o que foi o jogo. Mas a falta de entrosamento na 1a parte foi evidente, é natural, são jogadores com poucos minutos, jogadores sem rotina, alguns ainda juniores, mas eram riscos que tivemos de correr. Na segunda parte entramos mais agressivos, mais objetivos e a determinado momento apareceu o orgulho de ser campeão".

Entrada de Paulo Lopes com a equipa a perder: "Isto nem está em questão, só se me desse alguma coisa no banco, só se fosse por algo de força maior é que ele não jogava. Tinham de jogar todos e jogaram, fico feliz por eles. Fundamental é reconhecer que o grupo foi fantástico, toda a gente merece disfrutar deste tetra. Hoje demos mais uma oportunidade a alguns de ficarem na história do Benfica e desta equipa. Mais do que o resultado, fico feliz por eles".

Pedro Pereira e Kalaica: "Os dois são sinais de que há jogadores que estão numa fase inicial das suas carreiras, era difícil entrar num grupo desta dimensão, mas o potencial está lá. Eles não estão prontos, obviamente, são jovens, mas há potencial. Há muitos jogadores na formação do Benfica com muita qualidade e que no futuro irão para a equipa principal. Ficamos contentes pelo grupo todo que trabalhou connosco durante a época. Foram e podem considerar-se campeões".

Hermes: "Sabíamos que era importante fechar o corredor direito até porque o Boavista tem um jogador perigoso nessa zona que é o Iuri Medeiros. Jogamos com ele mais a frente por isso. O Hermes vai ter o seu período no Benfica. Ainda está numa fase de adaptação".

Onde acaba a festa e começa a competição: "Alertamos os jogadores, mas o tetra é algo que fica na história do Benfica e desta equipa. Quando chegou o momento, preparamos o jogo. A grande questão aqui eram as rotinas e o ritmo de jogo. São jogadores que não tem jogado e o ritmo não ia aparecer de um momento para outro".

O Benfica, já campeão nacional, termina esta edição da Liga com um empate a duas bolas com o Boavista.

Conteúdo publicado por Sportinforma