Boavista 2-2 Benfica

20-05-2017 22:24

Tetracampeão arranca empate aos 90´na coroação de mais quatro campeões

Renato Santos e Schembri fizeram os golos dos axadrezados, Mitroglou e Kalaica marcaram para o Benfica.
Boavista - Benfica
Foto: Lusa

Boavista - Benfica

Por Evandro Delgado sapodesporto@sapo.pt

Na coroação de mais quatro campeões, o Benfica empatou no Bessa a duas bolas com o Boavista, no jogo da 34.ª e última jornada da I Liga. Renato Santos e Schembri fizeram os golos dos axadrezados, Mitroglou e Kalaica marcaram para o Benfica. Os campeões nacionais despedem-se assim desta edição da Liga com um empate, num jogo em que voltaram a fazer uma boa recuperação frente ao Boavista (na 1.ª volta recuperaram de 0-3 para 3-3).

O jogo era de festa e já não contava para quase nada, mas foi encarado com muita seriedade pelas duas formações. Rui Vitória, que prometeu dar mais minutos a jogadores que ainda não tinham atuado na Liga para que pudessem ser coroados campeões, lançou Pedro Pereira, Kalaica e Hermes no onze, eles que fazem a estreia absoluta na Liga. Um onze muitas mexidas, com destaque também para a titularidade de Júlio César, Lizandro Lopez, Samaris, Filipe Augusto, Zivkovic e André Horta.

Antes de a bola rolar, o Boavista fez a guarda dos campeões, com os jogadores axadrezados a fazerem um cordão por onde passaram os jogadores do Benfica, campeões nacionais. Na equipa do Benfica, a jogar em 4-2-3-1, Hermes atuou no lado esquerdo do ataque ´encarnado`, numa opção que saiu ´furada` já que o brasileiro não acrescentou nada ao jogo.

O Boavista, a atuar com a sua equipa habitual, esteve melhor na primeira parte, aproveitando também alguma falta de entrosamento dos homens escolhidos por Rui Vitória já que esta não, nem de perto, o onze base do Benfica que se sagrou campeão na semana passada.

Os homens de Miguel Leal fizeram o primeiro golo do encontro aos 16 minutos, numa boa jogada. Iuri Medeiros lançou Fábio Espinho que cruzou para a pequena área onde apareceu Renato Sanches a encostar. O avançado aproveitou a falta de coordenação dos homens do sector recuado ´encarnado` para marcar. Este golo fez com o que o Benfica não igualasse o registo defensivo alcançado há 32 anos quando, na época 1982/1983 sofreu apenas 16 golos na Liga.

No segundo tempo Rui Vitória fez entrar Rafa para o lugar do apagado Hermes, na tentativa de dar mais movimento e criatividade ao ataque. Mas a segunda ação do criativo no jogo (a primeira tinha sido um remate perigoso na área, cortado por Anderson Carvalho) acabou por resultado no segundo golo do Boavista, aos 52 minutos. Rafa perdeu a bola, esta chegou a Iuri Medeiros que isolou Schembri. O avançado rematou colocado, fazendo o 2-0.

Rui Vitória, que não estava satisfeito com o desenrolar do jogo, lançou Jiménez para o lugar de Filipe Augusto, abrindo assim o jogo pelas alas para jogar no habitual 4-4-2. Uma mudança que deu frutos aos 71 minutos quando Rafa acelerou pelo meio, serviu Mitroglou que atirou para o 1-2, fazendo assim o seu 27.º golo da temporada.

Apesar disso, era o Boavista quem continuava mais perigoso. Iuri Medeiros viu Lisandro Lopez desviar um remate seu que podida dar golo. E já com Paulo Lopes na baliza (mais um campeão), foi Fábio Espinho a ficar perto do golo aos 82, por duas vezes, mas o recém-entrado guarda-redes do Benfica opôs-se com qualidade. Aos 85 minutos, Paulo Lopes teve mesmo de sair da baliza e afastar a pontapé uma bola que ia deixar Renato Sanches isolado.

Nos minutos finais, com o jogo mais partido e com o perigo a rondar as duas balizas, Rafa esteve perto do empate, mas o seu remate de trivela saiu ao lado. Daria um golaço. O empate sairia da cabeça de um dos estreantes. Aos 90 minutos, Kalaica foi a área num canto e cabeceou para o 2-2. A bola bateu na barra, bateu no relvado e foi afastado pelo guarda-redes, mas as imagens mostram que passou a linha de golo na sua totalidade. Estreia de sonho para o central sérvio de 18 anos.

Tal como na primeira volta, o Benfica volta a recuperar de uma desvantagem frente ao Boavista para salvar um ponto. Os axadrezados juntam-se ao FC Porto e V. Setúbal no grupo de equipas que não foram batidas pelo campeão nesta edição da Liga.

Os ´encarnados` fecham a época no próximo fim-de-semana, quando defrontarem o Vitória de Guimarães, na final da Taça de Portugal.

Conteúdo publicado por Sportinforma