Primeira Liga

22-05-2017 11:39

Bas Dost de 'prata' foi a figura de um Sporting pouco reluzente

Avançado fecha 2016/2017 com 34 golos apontados no campeonato, metade dos tentos apontados pelos 'leões'.
Bas Dost
Foto: LUSA

Bas Dost

Por Inês Antunes sapodesporto@sapo.pt

Numa época em que o Sporting desiludiu, Bas Dost acabou por ser, curiosamente, a figura do campeonato, pelo menos no que toca a golos. O hat-trick frente ao Chaves, este domingo, fechou a contagem pessoal do holandês em 34 tentos, registo digno de respeito mas que ainda assim fica atrás do de Lionel Messi (37), vencedor da Bota de Ouro.

No somatório de todas as provas, foram 36 golos apontados em 41 jogos, dos quais dez ‘bis’, quatro hat-tricks e um póquer. O que só prova que o avançado não só gosta de fazer o gosto ao pé como também procura fazê-lo mais do que uma vez na mesma partida.

A sua preponderância nos ‘leões’ é tal que Bas Dost pode orgulhar-se de ser o jogador com maior percentagem de golos das 18 equipas da Primeira Liga, ao apontar precisamente metade dos 68 tentos dos 'leões', sendo que marcou 33 como titular e apenas um como suplente. Em matéria de grandes penalidades, também foi o ex-jogador do Wolfsburgo a 'mandar', ao concretizar sete dos nove penáltis favoráveis ao Sporting, que superou os sete de Benfica e FC Porto.

De resto, com estes números, Bas Dost ultrapassa a melhor época de sempre de Liedson nos ‘leões’, que havia somado 35 golos em 2004/2005. Para encontrar uma temporada tão goleadora por parte de um jogador teríamos de recuar até 2001/02, altura em que Mário Jardel, também pelo Sporting, fechou o campeonato com 42 (!) golos.

O holandês conseguiu ainda igualar a sua maior época de golos – em 2011/2012 tinha somado 37 golos no Heerenveen – com os 36 golos nos ‘leões’ e o golo solitário que havia apontado no Wolfsburgo, de onde se transferiu para Alvalade – não esquecer que Bas Dost só se estreou na Primeira Liga à quarta jornada.

Tendo apenas Messi na frente, o holandês conseguiu deixar para trás grandes matadores europeus, como Aubameyang, Lewandowski ou Luis Suárez. Em Portugal, a verdade é que não houve concorrentes à altura para tamanho poderio ofensivo, sendo Soares (FC Porto) aquele que mais se aproximou dos números do avançado leonino, com 19 golos. Dost quase duplicou o registo de Mitroglou, melhor marcador do Benfica, apontando mais do dobro de André Silva ou Jonas.

Conteúdo publicado por Sportinforma