I Liga

31-05-2017 23:41

Presidente do Tondela diz que vai cumprir mandato até ao fim

Gilberto Coimbra invocou 'razões de saúde' e 'profissionais para justificar a sua vontade de renunciar ao mandato que termina em 2018.
Receção do plantel e direção do Tondela pela autarquia local
Foto: Nuno André Ferreira

Gilberto Coimbra invocou 'razões de saúde' e 'profissionais para justificar a sua vontade de renunciar ao mandato que termina em 2018.

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

O presidente do Tondela, Gilberto Coimbra, disse que vai liderar o clube por mais um ano, apesar de ter ponderado apresentar hoje aos sócios a renúncia do mandato, que só termina em 2018.

Durante a assembleia-geral ordinária do Tondela, que decorreu esta noite, Gilberto Coimbra admitiu que por razões profissionais, mas também de saúde, estava a ser 'forçado' a renunciar ao mandato que ainda só vai a meio.

Nos últimos dias vinha pedido a toda a estrutura que continuassem a apoiar o presidente que viesse substituí-lo, de forma a "não criar um vazio", no entanto, acabou por voltar atrás nas suas intenções.

"Desde ontem [terça-feira], no final de muita reunião, chegámos à conclusão que era melhor, para mim e para um dos futuros presidentes do Tondela, e a bem do nosso clube, aguardarmos mais um ano, para que ele consolide conhecimentos. Os dois chegámos a essa conclusão", explicou.

Aos cerca de 150 sócios que encheram o Auditório Municipal de Tondela, o presidente 'auriverde' revelou que recebeu inúmeras chamadas, entre as quais "dos presidentes da Federação e da Liga", que apelavam a que se mantivesse na liderança do clube.

"Admito que pudesse haver alguma preocupação, mas fico mais um ano pelo menos", assegurou aos sócios.

Na sua intervenção de 40 minutos, Gilberto Coimbra aproveitou para pedir para não se servirem do Tondela politicamente, aludindo ao 'barulho' que se criou a propósito das obras no Estádio João Cardoso, onde a autarquia de Tondela investiu cerca de dois milhões de euros.

"O Tondela tem agora o estádio pronto e digno, com ajuda camarária. É um estádio 'gold' e não envergonha ninguém, pelo contrário, evidencia Tondela", disse.

O líder do clube beirão recordou ainda o 'sofrimento' vivido ao longo da época desportiva, com o Tondela a assegurar a manutenção na I Liga de futebol apenas na última jornada.

A assembleia-geral desta noite serviu também para aprovar por maioria (registando-se duas abstenções) o relatório de contas do ano de 2016, que contou com resultados positivos de 171.798 euros.

"Congratulo-me e a toda a direção por estes resultados, que são fruto de um grande esforço e dedicação ao longo do último ano", referiu.

De recordar que o relatório de contas do ano de 2015 contou com resultados positivos de 173.315 euros.

Conteúdo publicado por Sportinforma