Manchester United

05-06-2017 13:02

Mourinho: "Lindelof? Enquanto for deles, é deles"

Treinador português enigmático quanto ao futuro do central do Benfica.
José Mourinho reage durante o jogo entre Manchester United e Anderlecht em Old Trafford
Foto: Oli SCARFF / AFP

José Mourinho

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

José Mourinho não quis alongar-se nos comentários sobre a possível transferência de Victor Lindelof do Benfica para o Manchester United. Em declarações aos jornalistas, depois de ter dado uma aula na Faculdade de Motricidade Humana, o treinador português manteve-se enigmático quanto ao futuro do central sueco.

"Lindelof? Não vou dizer que quero ou não, acho que é incorreto. O Rui não ia ficar contente com treinador de outro clube a falar de um jogador que é seu, o presidente não ia ficar contente de ver isso. O Lindelof é deles e enquanto for deles, é deles", observou.

O técnico aproveitou ainda para fazer um balanço da última época em Old Trafford, que considerou ser "a mais difícil da carreira", e que por isso mesmo não quer estar preocupado com o mercado de transferências.

"Este ano tive a época mais difícil da carreira. Jogamos todos os jogos possíveis menos dois. Jogamos todos da Premier League, como é óbvio, todos da Liga Europa, todos da Taça da Liga que fomos à final e só não jogamos a meia final e final da Taça de Inglaterra mais a Supertaça. Cheguei farto e cansado de futebol até ao último dia, prometi que não me iam ver em estádios de futebol e pirei-me de negociar jogadores e de estar preocupado. Entreguei a minha lista ao CEO em abril e tem até 31 de agosto para me dar o que eu quero, ou não", referiu.

Mourinho falou ainda sobre o adversário que terá pela frente na Supertaça Europeia, o Real Madrid, equipa que no sábado conquistou a 12.ª Liga dos Campeões do seu historial.

"É uma honra. Qualquer equipa que ganha a Liga Europa deve sentir honrada por ter a oportunidade de jogar com a melhor equipa da Europa, que é o campeão europeu. Para nos é uma oportunidade fantástica até porque regressámos à Champions, Fizemos uma Liga Europa duríssima, por diversos motivos, mas reconhecendo que as melhores equipas estão na Champions. Para muitos dos nossos jogadores estar na Champions é uma coisa nova. É interessante ter a pré-época que vamos ter, com jogos bons para jogar, Barcelona, Real Madrid, Man City, Sampdoria e depois em agosto a Supertaça Europeia", rematou.

Conteúdo publicado por Sportinforma