Arbitragem

07-06-2017 07:58

FC Porto denuncia esquema de corrupção do Benfica

Diretor de comunicação dos 'dragões' revelou troca de e-mails entre Pedro Guerra e um ex-árbitro, na época 2013/2014.
Estádio do Dragão
Foto: Lusa

Diretor de comunicação do FC Porto fez denúncia em programa no Porto Canal

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

Foi no Porto Canal que Francisco J. Marques fez a denúncia. O diretor de comunicação do FC Porto revelou o que diz ser um "esquema de corrupção de árbitros para favorecer o Benfica".

Segundo cita o jornal Record, o dirigente leu algumas passagens de uma alegada troca de e-mails, que envolveram Pedro Guerra, diretor de conteúdos da BTV e o ex-árbitro Adão Mendes, que terão sido trocados durante a época 2013/2014.

"A 28 de janeiro de 2014, naquele que é o primeiro campeonato do tetra do Benfica, Adão Mendes enviou um e-mail a Pedro Guerra com algumas passagens como estas. 'Sobre a arbitragem não temos que ser mãozinhas. O primeiro-ministro é um grande homem e líder, sei do que falo. Hoje o Benfica manda e os outros não mexem nada. O resto virá por acréscimo. Dizem os grandes sábios dos painéis que algo está a mudar. Hoje sabem que quem nos prejudicar será punido'", afirmou Francisco J. Marques, que ainda revelou oito nomes de árbitros que estarão envolvidos neste esquema.

"No dia 22 de dezembro de 2013, Adão Mendes escreveu assim para Pedro Guerra: 'Temos hoje árbitros que, não sendo internacionais, por vários motivos, têm demonstrado melhores prestações do que os internacionais, entre os quais Jorge Ferreira, Nuno Almeida, Manuel Mota, Vasco Santos, Rui Silva, Hugo Pacheco e Bruno Esteves. Temos ainda Paulo Baptista que está a fazer uma excelente época, é um excelente árbitro e podia ter sido injustamente despromovido na época passada.'", revelou, dando a sua opinião sobre o tema.

"Jorge Ferreira, Manuel Mota, Nuno Almeida, Vasco Santos, Hugo Pacheco, Rui Silva e Bruno Esteves, à data de 22 de janeiro de 2013, e ainda Paulo Batista, estavam ao serviço do Benfica. É o que ele (Adão Mendes) está a dizer. Isto é um esquema de corrupção para favorecer o Benfica".

Francisco J. Marques indicou também a possível ligação entre figuras religiosas e pessoas do futebol.

"Ele [Adão Mendes] escreve assim. 'Vamos ter os padres que escolhemos e ordenamos nas missas que rezamos, temos é de rezar e cantar bem'. Isto é o quê? Isto são os árbitros, os jogos... e o primeiro-ministro é Luís Filipe Vieira. E segundo o que aqui está, foi Luís Filipe Vieira que arquitetou isto tudo".

Conteúdo publicado por Sportinforma