Futebol

09-06-2017 15:05

Javier Tebas: "A Liga portuguesa vai morrer"

O fosso entre clubes ricos e pobres é cada vez maior e pode colocar em risco a própria sustentabilidade da liga portuguesa.
Javier Tebas
Foto: JUANJO MARTIN / EPA

Javier Tebas, presidente da Liga espanhola

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

O novo modelo que a UEFA está a preparar para a distribuição das receitas televisivas pelos clubes europeus deixou o presidente da Liga espanhola, Javier Tebas, preocupado e apreensivo em relação ao futuro das competições nacionais, nomeadamente a liga portuguesa.

Numa intervenção inserida no congresso 'Um novo marco jurídico', Javier Tebas deixou recados a todos os adeptos de futebol, nomeadamente para a insustentabilidade de algumas ligas como a portuguesa, em que os orçamentos entre clubes começam a tornar-se absurdos.

"O novo modelo de distribuição das receitas vai beneficiar clubes espanhóis, como o Real Madrid, o Barcelona e o Atlético de Madrid, mas prejudica a liga do meu país. Estivemos anos a lutar por uma distribuição diferente dos direitos audiovisuais, conseguimos um acordo para tornar a competição e agora vem a Europa e reparte o dinheiro sobretudo por Real Madrid, Barcelona e Bayern Munique", afirmou Javier Tebas.

"Em Portugal, FC Porto e Benfica têm bons coeficientes. Entre o que ganham das suas ligas e da Champions, vão receber 140 milhões e apresentar orçamentos de 200 milhões de euros. O quarto, o SC Braga, vai ter 12 milhões de orçamento", começou por dizer sobre a realidade em Portugal.

"O que se vai passar nessa Liga? Essa Liga está morta. A Liga portuguesa vai morrer. Não está fechada desportivamente, está fechada por motivos económicos. E isso vai passar-se em Espanha, porque mais uma vez vamos ter uma grande diferença entre os grandes clubes e os outros", sentenciou.

Conteúdo publicado por Sportinforma