Desportivo de Chaves

14-06-2017 20:38

Luís Castro: "Queremos ser uma equipa competitiva"

Técnico quer na primeira metade da tabela classificativa.
Rio Ave vs Paços de Ferreira
Foto: Lusa

Técnico quer na primeira metade da tabela classificativa.

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

O treinador do Desportivo de Chaves, Luís Castro, disse, na sua apresentação, que irá construir uma equipa “competitiva, confiante e determinada”, traçando como um dos objetivos coloca-la na primeira metade da classificação da I Liga de futebol.

Por agora, o técnico referiu ser “prematuro” projetar mais o que quer que seja, porque, primeiro, é necessário fazer uma “avaliação clara” dos adversários para, depois, perceber o plantel e a força que tem na competição.

“Queremos ser uma equipa competitiva, uma equipa que aborde todos os jogos com a mesma mentalidade, uma equipa que seja determinada e confiante em tudo aquilo que vai fazer a jogo e acho que trabalhando bem ao longo da semana e abordando os jogos com positividade podemos atingir bons resultados”, frisou.

O ex-treinador do Rio Ave realçou que “gostaria muito” de ficar na primeira metade da tabela classificativa e à medida que o campeonato avançar irá especificar metas.

“A administração está a trabalhar muito para dar sequência aos meus pedidos e, fazendo isso de forma tão dedicada, estou convencido que vamos ter um plantel para abordar a I Liga com competitividade”, sustentou.

Luís Castro ressalvou não querer defraudar os adeptos porque é para eles que a equipa trabalha todos os dias.

Questionado sobre o que o fez aceitar o convite do emblema de Trás-os-Montes, o treinador foi perentório em dizer que foi o “enorme interesse”, além da mentalidade ganhadora do clube com 68 anos.

“Cedo percebi que havia uma vontade enorme para que fosse treinador do Desportivo de Chaves e essa vontade determinante fez-me aceitar o convite e o desafio, sabendo que tinha de deixar para trás pessoas e instituições que foram importantes para mim”, frisou.

Luís Castro diz-se “entusiasmado” pela dinâmica, ideias e estrutura do clube, sublinhando que irá desempenhar a sua função com “honra, prazer e paixão”.

Já sobre o facto de o centro de treinos do emblema `azul-grená´ ser em Vila Pouca de Aguiar, a cerca de 40 quilómetros de Chaves, o ‘timoneiro’ lembrou que hoje em dia os centros de treino estão “muitas vezes” distantes do estádio, revelando que o clube chinês que na época passada o convidou tinha o seu a 250 quilómetros.

O técnico ressalvou que o Desportivo de Chaves é o clube de uma região e não apenas de uma cidade, por isso, é importante acarinhar as cidades e vilas à volta.

No final da apresentação, o treinador subiu ao relvado para saudar os adeptos e conversar com os jogadores da formação, tendo ainda durante a tarde visitado o centro de treinos que classificou de “grande qualidade”.

O técnico de 55 anos foi coordenador da formação do FC Porto durante sete épocas e, durante mais três, orientou o conjunto B dos ‘dragões’.

Na temporada 2013/14 assumiu, durante 16 jogos, o comando técnico da equipa principal portista, após a saída de Paulo Fonseca.

O presidente da SAD do Desportivo de Chaves, Francisco José Carvalho, disse que Luís Castro é o treinador “certo” para o projeto.

“Luís Castro foi a primeira e única escolha do Desportivo de Chaves. Queremos consolidar o clube na I Liga e fazer ainda melhor do que na época passada [11.º lugar e meias-finais da Taça de Portugal], estivemos 17 anos sem estar no escalão máximo e não queremos que isso volte a acontecer”, vincou.

Conteúdo publicado por Sportinforma