Caso dos Emails

16-06-2017 18:39

Benfica apontou o dedo a Francisco Marques e a Bruno de Carvalho

Encarnados reagiram às acusações de Sporting e FC Porto.
Estádio da Luz
Foto: Facebook Benfica

Estádio da Luz

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

Tal como já tinha sido anunciado, o Benfica reagiu às acusações do FC Porto sobre o já apelidado 'caso dos emails'. Luis Bernardo, diretor de comunicação dos encarnados, acusou Francisco J. Marques de ter sido "um jornalista tendencioso", quando este exercia funções na agência Lusa.

"Há quatro meses recebemos informação em que dava acesso ao contrato do atual responsável da comunicação do FC Porto, demonstrando que quando estava na Lusa já tinha contrato com o FC Porto. Não sei se é verdade, ou não. Tenho aqui o contrato e será fornecido para investigação. É um contrato de trabalho a termo certo. O que está declarado é que na data em que era editor de desporto da Lusa já tinha avença com o FC Porto. É muito grave. Ao investigar descobrimos que o Benfica tinha feito queixa na ERC em relação ao atual diretor de comunicação do FC Porto por prática de jornalismo tendencioso. (...) O Benfica tem muita informação mas não é para a praça pública".

Também Bruno de Carvalho não ficou sem resposta. O Benfica acusou o presidente do Sporting de tráfego de influências. "Foi pública a declaração de Bruno de Carvalho num encontro com jornalistas onde gabou-se de afastar Vítor Pereira da UEFA e de ter escolhido o atual presidente da Liga, Pedro Proença. Isso sim figura um tráfico de influências e o Benfica vai abrir o devido procedimento para que a situação seja investigada".

Conteúdo publicado por Sportinforma