Primeira Liga

16-06-2017 14:02

Proença pede serenidade e celeridade na investigação ao caso dos emails

Presidente da Liga falou sobre as denúncias do FC Porto sobre a alegada influência do Benfica na arbitragem.
4a090bc68f7993f435a3ef7b9d4d55d543e43bbb.jpg
Foto: © 2016 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.

Pedro Proença, presidente da Liga

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Pedro Proença, pediu esta sexta-feira celeridade e serenidade na investigação às denúncias do FC Porto sobre a alegada influência do Benfica na arbitragem.

“Confio nas instâncias judiciais e disciplinares e respeito inteiramente o princípio da separação de poderes, pelo que caberá aos órgãos disciplinares a tomada de qualquer posição sobre este ou qualquer outro tema”, disse Pedro Proença à Agência Lusa, à margem das atividades relacionadas com o recrutamento e formação de delegados da Liga.

Para Pedro Proença, “a resolução deverá ser célere, sem, no entanto, deixar de respeitar os diretos que assistem a todos os intervenientes”.

“Em defesa das competições e do bom nome do futebol português, retomo o apelo que frequentemente faço: haja serenidade”, concluiu.

Pedro Proença falou à margem da apresentação do sistema informático SAND – Sistema de Apoio à Nomeação de Delegados, quer servirá para monitorizar a nomeação e avaliação dos delegados da Liga.

“Trata-se de uma inovação que pretende auxiliar o departamento de competições da Liga a monitorizar o trabalho dos delegados, de forma a garantir a maior transparência, critério e equidade nas nomeações e avaliações da próxima época desportiva nas competições profissionais”, explicou o presidente da LPFP.

A 08 de junho, o Conselho de Disciplina da FPF anunciou a abertura de um inquérito a alegados casos de corrupção “tendo por base declarações e notícias relacionadas com denúncia de eventuais atos de corrupção”.

Na véspera, o Ministério Público confirmou ter recebido uma denúncia anónima em que o Benfica é acusado de corrupção, tendo a mesma sido encaminhada para o DIAP de Lisboa com vista a instauração de inquérito.

Nas últimas duas semanas, o diretor de comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques, tem acusado, no Porto Canal, o Benfica de corrupção, revelando emails trocados entre responsáveis do clube, ex-árbitros e ex-dirigentes.

Conteúdo publicado por Sportinforma