Futebol

19-06-2017 16:01

Câmara de Matosinhos alvo de buscas da PJ

A Câmara de Matosinhos foi hoje alvo de buscas da Polícia Judiciária, disse à Lusa fonte da autarquia, segundo a qual foi consultado “o computador do departamento de obras”.
Hermínio Loureiro
Foto: © 2009

Hermínio Loureiro

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

A Câmara de Matosinhos foi hoje alvo de buscas da Polícia Judiciária, disse à Lusa fonte da autarquia, segundo a qual foi consultado “o computador do departamento de obras”.

Também hoje a Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis e a Câmara de Gondomar foram alvo de buscas da PJ no âmbito da operação “Ajuste Secreto”, que levou à detenção do presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis, Isidro Figueiredo, e do ex-presidente Hermínio Loureiro, por suspeitas de crimes de corrupção ativa e passiva, prevaricação, peculato e tráfico de influência.

A Polícia Judiciária do Norte anunciou hoje, em comunicado, que deteve sete pessoas, entre elas um presidente de câmara e um ex-autarca, por suspeitas de crimes de corrupção ativa e passiva, prevaricação, peculato e tráfico de influência, numa investigação que dura há um ano e que envolveu 31 buscas, designadamente a cinco câmaras municipais e cinco clubes locais de futebol.

Entre os detidos estarão ainda, segundo fontes ligadas ao processo, empresários relacionados com o setor da construção civil e o presidente da concelhia da JSD de Oliveira de Azeméis, que teria as funções de secretário na câmara de Oliveira de Azeméis.

Já entre os cinco clubes de futebol alvo de buscas policiais estão, segundo a PJ, o União Desportiva Oliveirense, Atlético Clube de Cucujães e Futebol Clube Macieirense.

Em declarações à Lusa, o vereador da oposição na câmara de Oliveira de Azeméis, Helder Simões (PS), disse que não será feito “nenhum aproveitamento político” nesta fase.

“Defendemos a presunção da inocência das pessoas, até porque têm família e o direito a serem respeitadas”, salientou, remetendo qualquer reação para quando houver um “esclarecimento cabal da situação”.

Cerca de 90 elementos da Polícia Judiciária e vários magistrados do Ministério Público participaram na operação “Ajuste Secreto” que envolveu 31 buscas domiciliárias, designadamente a cinco câmaras municipais e cinco clubes locais de futebol.

Fonte da Judiciária adiantou à Lusa que os cinco clubes de futebol que foram alvo de buscas são “todos do concelho de Oliveira de Azeméis”.

“A investigação permitiu até ao momento a obtenção de fortes indícios da existência de relações privilegiadas entre os suspeitos que, ao longo do último ano, têm visado a realização de diversas obras em diferentes localidades, manipulando as regras de contratação pública”, lê-se no comunicado enviado hoje às redações.

Os detidos têm idades compreendidas entre os 40 e os 60 anos, sendo um autarca, um ex-autarca, um funcionário camarário e os restantes empresários de profissão e serão presentes a primeiro interrogatório judicial à competente autoridade judiciária para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

Conteúdo publicado por Sportinforma