Benfica

22-06-2017 17:23

Reformular a defesa e consolidar o ataque: o novo Benfica para 2017/2018

Rui Vitória corre o risco de perder quatro titulares do sector defensivo para a próxima época.
Rui Vitória e adeptos do Benfica
Foto: © 2017 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.

Rui Vitória vai para o seu terceiro ano consecutivo no Benfica

Por Eduardo Santiago sapodesporto@sapo.pt

O Benfica vai enfrentar na temporada 2017/2018 um dos maiores desafios da sua história, uma vez que começa a nova época com o estatuto de tetracampeão nacional e tem como objetivo principal conquistar o inédito pentacampeonato com muitas alterações no seu plantel, a começar desde logo pela defesa.

Com as saídas confirmadas de Ederson para o Manchester City e de Lindelof para o Manchester United, Rui Vitória pode ainda ficar sem Nélson Semedo, apontado ao Barcelona, e Grimaldo, apontado ao City de Guardiola, restando apenas Luisão como titular do sector defensivo que conquistou o título de campeão.

Até ao momento, Alex Pinto e Patrick Vieira são os únicos reforços confirmados para a defesa 'encarnada' da próxima época sendo que o polivalente defesa brasileiro de 26 anos tem o empréstimo a outro clube no seu horizonte.

Makaridze, guarda-redes georgiano do Moreirense, tem sido apontado como possível reforço para a baliza do Benfica, assim como André Moreira, jovem guardião do Atlético Madrid que também é associado ao interesse dos 'encarnados' para a próxima época. No entanto, Júlio César deverá ser o 'dono' da baliza do Benfica no arranque da época fazendo-se valer da sua experiência e qualidade. Paulo Lopes deverá juntar-se ao internacional brasileiro transitando para o plantel da próxima época.

Ao nível da defesa, Rui Vitória conta, até ao momento, com opções válidas para defender o título com a continuidade dos centrais Lisandro López, Luisão, Kalaica e Jardel. Nas alas, Alex Pinto e Pedro Pinto juntam-se às opções de André Almeida, Eliseu e Hermes, uma vez que Grimaldo e Nelson Semedo estão de saída para o estrangeiro. Rui Vitória deverá chamar alguns jogadores da equipa B com Yuri Ribeiro e Rúben Dias na 'pole position'.

No meio-campo, a contratação de Krovinovic ao Rio Ave e os regressos de Celis e João Carvalho permitem a Rui Vitória um leque de opções às quais se juntam os titulares Fejsa e Pizzi, com Samaris, André Horta e Felipe Augusto à espreita por uma oportunidade. Se no caso do médio sérvio a saída não está no horizonte do clube da Luz, Pizzi tem sido apontado a vários clubes e poderá sair mediante uma proposta irrecusável, assim como o médio grego Samaris, que também pode rumar a outro clube. Para a possível saída do número 21 do Benfica, Rui Vitória tem em Krovinovic uma opção válida. O médio croata de 21 anos deu nas vistas ao serviço do Rio Ave e pode fazer a posição de '8' como a de '10'.

No ataque, Rui Vitória continua a contar até ao momento com Jonas, Mitroglou e Raúl Jiménez apesar de haver a possibilidade bem real de perder um ou dois destes três jogadores nucleares no sector ofensivo. Para colmatar um ou duas saídas, o Benfica já garantiu a contratação do internacional suíço Seferovic e há a possibilidade de poder voltar a contar com Lima, avançado brasileiro que fez uma dupla letal com Jonas na conquista do bicampeonato.

Ao nível dos extremos, o Benfica está bem servido em quantidade e qualidade com os nomes de Zivkovic, Franco Cervi, Eduardo Salvio, Rafa Silva e André Carrillo, sendo pouco provável a aquisição de jogadores para este sector apesar da contratação de Salvador Agra.

Um dos grandes desafios de Rui Vitória para a próxima época será portanto reformular o sector defensivo da equipa com a saída de vários titulares da época passada. Luisão será o único jogador titular do sector defensivo a 'garantir' lugar na próxima época, prevendo-se alguns problemas para colmatar as possíveis saídas dos laterais assim como fazer a gestão da equipa nas competições europeias.

Conteúdo publicado por Sportinforma