Boavista

09-11-2011 15:48

Mário Silva deixa comando técnico

A demissão de Mário Silva surge na semana que antecede a deslocação do Boavista a Amarante, da nona jornada do Campeonato Nacional da II Divisão – Zona Centro.
Mário Silva deixa comando técnico

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

O treinador do Boavista, Mário Silva, formalizou hoje o seu pedido de demissão por entender não estarem reunidas condições que julga fundamentais para se manter no comando técnico da equipa “axadrezada” de futebol.

A demissão de Mário Silva surge na semana que antecede a deslocação do Boavista a Amarante, da nona jornada do Campeonato Nacional da II Divisão – Zona Centro.

«Quero sublinhar que os meus adjuntos, Rui Amorim, Carlos Machado e Tó Luís, manter-se-ão em funções até ao referido jogo, assegurando, assim, a normal preparação do mesmo», refere Mário Silva, em comunicado.

O treinador agradeceu ainda aos jogadores com quem trabalhou durante a passagem pelo clube e enalteceu a entrega, caráter e profissionalismo que todos demonstraram, desejando-lhes o maior sucesso profissional e pessoal.

«Aproveito para agradecer aos responsáveis do Conselho de Administração da SAD o convite formulado no início da época. Foi com grande orgulho que, agora nas funções de treinador, primeiro dos juniores e depois da equipa sénior, voltei a defender esta centenária instituição», refere.

Mário Silva endereçou ainda uma palavra de apreço para os funcionários, nomeadamente os que trabalharam diretamente com ele e que considera terem sido inexcedíveis e também aos sócios e adeptos do Boavista, que espera continuem a apoiar e a incentivar a equipa.

O plantel sénior de futebol do Boavista decidiu segunda-feira «suspender a atividade» até que a SAD dos “axadrezados” pague os subsídios «em atraso», referente aos meses de setembro e outubro.

Em comunicado assinado pelo “capitão” Paulo Campos, a equipa afirma que se encontra a trabalhar «desde 25 de julho» e que até hoje recebeu apenas o ordenado referente a agosto, estando por pagar os dois meses seguintes.

«Pelas dificuldades inerentes a esta situação o grupo de trabalho decidiu suspender a sua atividade até a situação dos subsídios ser regularizada», informou o plantel.

O Boavista encontra-se a disputar a Zona Centro do nacional da II divisão, ocupando o terceiro lugar, com 17 pontos, atrás do Sporting de Espinho, líder com 22 pontos, e do Tondela, que soma 21.