II Liga

12-02-2012 18:45

Naval 1.º de Maio vence na Covilhã

Hugo Santos, aos quatro minutos, e o boliviano Edivaldo, aos 38, rubricaram os tentos do conjunto da Figueira da Foz, no “gélido” Complexo Desportivo da Covilhã.
Naval 1.º de Maio vence na Covilhã

Por Sapo Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

A Naval 1.º de Maio manteve-se este domingo nos lugares cimeiros da Liga de Honra em futebol, ao vencer fora o Sporting da Covilhã por 2-0, com dois golos apontados na primeira parte, em lances de bola parada.

Hugo Santos, aos quatro minutos, e o boliviano Edivaldo, aos 38, rubricaram os tentos do conjunto da Figueira da Foz, no “gélido” Complexo Desportivo da Covilhã.

Frente a um Sporting da Covilhã com uma exibição muito pálida, bastou aos navalistas serem eficazes e saberem, depois, gerir o resultado.

O emblema da Figueira da Foz aproveitou a marcação de um canto e a passividade da defensiva serrana para entrar no jogo a ganhar. Igor Araújo socou a bola, ninguém conseguiu o alívio e, na segunda recarga, de fora da área, Hugo Santos inaugurou o marcador ao minuto quatro.

O lance foi premonitório do que viria a acontecer no resto da primeira parte e ilustrativo dos dois principais adversários do Sporting da Covilhã: a maior pressão forasteira, mas, sobretudo, o vento forte desfavorável.

O reforço Chula e Dominic desenharam a resposta à Naval, que procurava atirar à baliza sempre que possível, tentando tirar partido do vento.

Ídris podia ter igualado, mas foram os visitantes a aumentar a contagem, ao minuto 38, novamente de bola parada, por Edivaldo. Na sequência da marcação de um canto, o médio antecipou-se ao gigante Ídris e faturou, de cabeça.

No período complementar, o Sporting da Covilhã surgiu mais dinâmico, mas com dificuldade em construir jogadas consequentes. As iniciativas serranas esbarraram quase sempre na consistente defensiva forasteira.

Ao minuto 50, Fofana obrigou Taborda a esticar-se para desviar, no limite, a bola das suas redes. Um minuto depois, o guardião tirou dos pés de Dominic o golo que parecia certo.

A Naval apenas fez um remate depois do intervalo. Com dois golos de vantagem, procurou defender o resultado e foi competente nessa tarefa, frente a um Sporting da Covilhã que continua, assim, sem vencer em 2012.