II Liga

07-04-2012 18:39

Leixões vence na Trofa e ainda sonha com a subida

O clube da Trofa esteve por cima na primeira parte com Reguila e Zé Manel a desperdiçarem uma grande oportunidade, aos 14 minutos.
Leixões vence na Trofa e ainda sonha com a subida

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

O Leixões venceu hoje o Trofense, por 2-0, em encontro da 26.ª jornada da Liga de Honra em futebol, disputado na Trofa, conseguindo três pontos preciosos na luta pela subida de divisão, embora dependa de terceiros.

Com dois golos de bola parada, um livre de Pedro Santos (26) e uma grande penalidade de Pedro Tavares (51), o Leixões arrancou uma vitória suada no terreno do Trofense, que foi superior e dominou mas mostrou-se pouco convincente na hora de abordar a baliza adversária.

A quatro jornadas do final, a equipa de Matosinhos segue no quarto lugar, com 39 pontos, menos seis do que o segundo classificado, o Desportivo das Aves, e a cinco do terceiro, o Moreirense

O clube da Trofa esteve por cima na primeira parte com Reguila e Zé Manel a desperdiçarem uma grande oportunidade, aos 14 minutos.

O Leixões não se deixou intimidar pela supremacia dos locais e na primeira oportunidade conseguiu inaugurar o marcador através de um golo de Pedro Santos na sequência de um livre direto (26 minutos).

A equipa orientada por João Eusébio reagiu bem à desvantagem e continuou a comandar o rumo do jogo. Reguila (31) e Tiago (35) ameaçaram com remates desenquadrados e o primeiro voltou a tentar a sorte, mas atirou à figura do guardião leixonense (36).

Para o lado do clube de Matosinhos, de registar o remate de Diogo Mourão, aos 42, que saiu ao lado.

O segundo tempo começou com o conjunto de Horácio Gonçalves a conquistar uma grande penalidade. David fez falta, na pequena área, sobre Pedro Santos e Pedro Tavares aproveitou para converter e aumentar a vantagem dos visitantes (51 minutos).

Os trofenses continuaram a procurar o golo. Feliz atirou por cima, aos 70 minutos. Santos obrigou Fonseca a defesa muito apertada, aos 75, ao cabecear após canto de David. Tiago (82) e Gilmar (aos 88) assustaram mas não conseguiram concretizar.