Treinador do Aves

08-05-2014 15:36

"Estamos confiantes depois de tudo o que fizemos"

O Aves, no quarto lugar, está em posição para discutir o acesso à I Liga pela via do "play off".

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

O treinador do Desportivo das Aves disse hoje que a equipa está "muito confiante" e vai dar tudo para segurar a vantagem e tentar subir no "play off", a uma jornada do fim da II Liga de futebol.

O Aves, no quarto lugar, está em posição para discutir o acesso à I Liga pela via do "play off", bastando repetir, no sábado, na receção ao Académico de Viseu, o resultado do Desportivo de Chaves (com menos dois pontos, mas com vantagem no confronto direto), que visita o também tranquilo Trofense, na última jornada da II Liga.

"Estamos confiantes e, depois de tudo o que fizemos, sentimos que vale a pena darmos tudo para tentar garantir o ‘play off’ e, depois, porque não, tentarmos subir por essa via", disse Fernando Valente à agência Lusa.

O técnico do Aves, de 54 anos, admitiu que a ansiedade pode condicionar um pouco quem tudo pode ganhar ou perder num jogo e disse esperar que "tudo se resolva em campo", prometendo focar-se apenas naquilo que pode controlar.

Sem pretender alimentar polémicas, Valente lembrou a "postura constante de respeito e lealdade" em cada jogo de um Aves que soube bater-se sem os argumentos de outros adversários.

"Há duas maneiras de conseguirmos o sucesso: investindo na equipa e em jogadores, como fez o Moreirense, que já subiu, ou apostando num trabalho de continuidade, com um treinador e jogadores ajustados às suas ideias, como sucedeu com o Penafiel, que também já subiu", afirmou.

Segundo Fernando Valente, o Aves foge claramente a este padrão, lembrando a "aposta num treinador novo", oriundo de campeonatos inferiores e pela primeira vez na II Liga, e "em ideias que fogem um pouco ao padrão da equipa e do próprio campeonato".

O técnico tem consciência de que essa adaptação demorou o seu tempo e retirou alguns pontos que podiam ter feito toda a diferença na classificação final.

"Tivemos de ajustar dentro de campo as soluções possíveis às nossas necessidades e o segredo foi termo-nos agarrado ao que tínhamos e esquecer o que não tínhamos", acrescentou, satisfeito por algumas "transformações", como a de um extremo como Pedro Pereira num goleador (tem 12 golos e é o melhor marcador da equipa).

A uma jornada do fim, Valente agradece a confiança dos dirigentes do Aves e o "magnífico apoio" dos adeptos do clube, repetindo outra das suas linhas de pensamento e trabalho: "Como costumo dizer, ninguém ganha sozinho e todos juntos no sábado seremos mais fortes".

Para o jogo entre o Desportivo das Aves, quarto classificado, com 68 pontos, e o Académico de Viseu, 11.º, com 54, no sábado, às 16:00, a direção do Aves instituiu o Dia do Adepto e estabeleceu um bilhete único para todos os setores do estádio a um preço de dois euros.
Conteúdo publicado por Sportinforma com Lusa