Futebol

13-04-2017 23:44

Trofense tem 13 anos para pagar 1,5 milhões de euros

Plano de recuperação do Trofense aprovado, clube tem 13 anos para pagar 1,5ME.
Adeptos do Trofense
Foto: LUIS FORRA / LUSA

Adeptos do Trofense

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

O Trofense, equipa do Campeonato de Portugal que em novembro foi declarada insolvente pelo Tribunal de Santo Tirso, terá 13 anos para pagar cerca de 1,5 milhões de euros, indicou hoje o presidente da comissão administrativa.

A insolvência do emblema que na época 2008/09 jogou a I Liga de futebol foi decretada a 25 de novembro de 2016, mas o clube entregou um Plano Especial de Recuperação (PER) que foi aprovado na última sexta-feira, contou à agência Lusa, Luís Lima, presidente da comissão administrativa do Trofense.

"O clube estava nas mãos dos credores e agora [com a aprovação do PER] passa para as mãos dos associados e investidores. Agora tudo poderá ser diferente porque o clube tem outra viabilidade, uma viabilidade que impedia os investidores de arriscar mas são vários os que manifestam vontade de ajudar o Trofense", descreveu Luís Lima.

O clube da Trofa foi declarado insolvente, sendo que no relatório ao qual a agência Lusa teve acesso em janeiro lê-se que o crédito reclamado ultrapassa os 7,86 milhões de euros (ME), 73% dos quais em nome individual ou através de empresas relacionadas com a sua família, pelo antigo presidente, Rui Silva, dirigente que liderava o clube na época em que este militou no escalão principal do futebol português.

Luís Lima destacou hoje que "o voto favorável do credor Rui Silva foi decisivo para a aprovação do PER do Trofense", apontando que este "abdicou de vários milhões de euros em créditos".

O presidente da comissão administrativa, que frisou a "gratidão aos credores que votaram a favor do PER", acrescentou que ficou estabelecido com o Tribunal que o Trofense irá pagar cerca de 1,5 milhões de euros em 13 anos.

Questionado sobre expectativas e metas para a equipa principal do emblema, Luís Lima apontou que "no imediato é preciso trabalhar na manutenção do clube", mas garantiu que o Trofense "tem estrutura de I Liga", frisando que "o futuro passa pelos investidores", mostrando-se otimista.

"O Trofense tem condições que são ímpares em relação a muitos clubes. Tem condições profissionais. É apetecível", concluiu.

Conteúdo publicado por Sportinforma