SC Braga

12-05-2017 17:47

Conselho de Disciplina retira vermelho a jogador do Braga, numa decisão 'ímpar'

Órgão disciplinar da Federação deu razão aos minhotos.
SC Braga festeja golo
Foto: © 2016 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.

Órgão disciplinar da Federação deu razão aos minhotos.

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol revogou, com efeitos imediatos, o castigo de dois jogos aplicado a Inácio, jogador do SC Braga B. Inácio tinha visto o vermelho direto frente ao Vitória de Guimarães B, por o árbitro Luís Godinho ter entendido que agrediu um jogador adversário na área. O juiz do encontro marcou grande penalidade, expulsou o jogador e o Braga B jogou com menos um por mais de uma hora.

O Braga recorreu, tendo o órgão disciplinar da Federação dado razão aos minhotos, retirando assim o vermelho. Inácio, que cumpriu um dos dois jogos de castigo que lhe foi aplicado, pode assim defrontar o Benfica B na próxima ronda.

O SC Braga reagiu em comunicado, saudando a "decisão ímpar do Conselho de Disciplina" e a "celeridade da mesma", decisão essa que "repõe a credibilidade no futebol e nas instituições".

O comunicado do SC Braga, na íntegra:

"A SC Braga, SAD foi esta sexta-feira notificada pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol da revogação da medida disciplinar aplicada ao jogador Inácio e da consequente absolvição do mesmo.

O acórdão julga como procedente o recurso apresentado por esta sociedade, que contestou, na sequência da expulsão do jogador no encontro Vitória SC B x SC Braga B, o castigo de dois jogos que lhe foi aplicado com base no relatório do árbitro da referida partida.

A SC Braga, SAD regista esta decisão ímpar do Conselho de Disciplina e saúda a celeridade da mesma, notando também que a Comissão de Instrutores tenha deliberado não se pronunciar contra o recurso, ou seja, que não tenha contestado as alegações da SC Braga, SAD.

Esta sociedade identifica como muito positiva a atuação do órgão disciplinar na diligência com que atuou sobre um erro grosseiro cometido em prejuízo do SC Braga por uma equipa de arbitragem.

A decisão do Conselho de Disciplina repõe a credibilidade no futebol e nas instituições, mas não pode corrigir totalmente os danos de uma decisão absurda que, no referido jogo, privou o SC Braga B de um jogador durante mais de uma hora (dessa forma interferindo decisivamente na marcação de uma grande penalidade e no resultado final) e que, com base no relatório do árbitro, lhe custou também a utilização na jornada seguinte."

Conteúdo publicado por Sportinforma