Segunda Liga

25-05-2017 16:54

Santa Clara classifica aprovação do PER como uma vitória

Rui Cordeiro deu conta da importãncia da decisão.
Santa Clara vs Rio Ave
Foto: Lusa

Equipa do Santa Clara

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

O presidente do Clube Desportivo Santa Clara considerou hoje a aprovação do segundo Plano Especial de Revitalização (PER) como "uma vitória de todos os santaclarenses" para assegurar "a continuidade" do clube da II Liga de futebol.

"Este PER é uma vitória de todos os santaclarenses, não apenas desta direção. É uma vitória da sobrevivência, é uma vitória da resiliência, é uma vitória do querer e de nunca baixar os braços", afirmou hoje Rui Cordeiro numa conferência de imprensa na sede do clube, em Ponta Delgada.

Segundo o presidente do clube, a votação favorável de "99,9% dos credores" indica que se acredita na recuperação do clube, que, para Rui Cordeiro, "é um dos maiores embaixadores dos Açores".

"Foi o culminar de uma negociação dura, longa, difícil, mas que se revelou e é essencial para o futuro e a continuidade do Santa Clara. Conseguimos negociar um Plano de Recuperação viável e exequível, que permitirá liquidar a nossa dívida ao Santander em condições manifestamente vantajosas para que este clube possa continuar", disse.

O Clube Desportivo Santa Clara tem um passivo de 8,3 milhões de euros sendo que o maior credor é o Santander Totta, com mais de 50% desse valor, numa verba aproximada aos cinco milhões de euros, que só será pago na totalidade em 2039, e após dois anos de carência.

Os credores públicos serão os primeiros a receber, nomeadamente a autoridade tributária, a quem o clube deve 1,1 milhão de euros e com quem ainda vai negociar para conseguir condições de pagamento mais vantajosas.

"Neste momento, o que nós procuramos com o fisco é criar pontos de entendimento para que o fisco também tenha esta flexibilidade, que é uma flexibilidade ainda dentro da lei, para que nós consigamos um plano de pagamento justo, porque o Santa Clara não é diferente dos outros contribuintes. Se existe uma dívida, tem de a pagar e, se tem de a pagar, precisa de certas e determinadas condições de pagamento e é isso que vamos negociar diretamente com a administração tributária", sublinhou.

O clube da II Liga de futebol quer apostar numa subida à I Liga nos próximos dois anos, tendo o próprio presidente do clube e da SAD do Santa Clara admitido anteriormente que é a única forma de conseguir salvar o clube.

"É um projeto de subida consolidado com racionalidade económica e financeira e é um projeto de subida que já está a ser preparado para que possa ser exequível nesta época, ou dentro de duas épocas, sem colocar em causa a sustentabilidade financeira do Santa Clara", assumiu.

O novo PER do Santa Clara terá agora de ser homologado pelo Tribunal de Ponta Delgada, após um prazo de avaliação de dez dias.

Conteúdo publicado por Sportinforma