Futebol

26-05-2017 07:06

Francisco Dias da Silva empossado presidente do Gil Vicente

A tomada de posse já foi presidida por Fernando Manuel Vidal Sineiro, o novo Presidente da Assembleia-Geral.
Francisco Dias da Silva empossado presidente do Gil Vicente
Foto: Gil Vicente F.C.

A tomada de posse já foi presidida por Fernando Manuel Vidal Sineiro, o novo Presidente da Assembleia-Geral.

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

Francisco Dias da Silva foi quinta-feira empossado como novo presidente da direção do Gil Vicente Futebol Clube, sucedendo a António Fiúza, que esteve 12 anos à frente da coletividade barcelense, passando a figurar como seu presidente honorário.

Na Assembleia-geral eleitoral, os associados tiveram a possibilidade de votar na única lista concorrente desde as 10:00 horas até às 21:00, seguindo-se depois a contagem dos votos e a cerimónia da tomada de posse.

Votaram apenas 137 associados, perfazendo 1.831 votos expressos, dos quais 50 em branco.

Francisco Dias da Silva, que vai gerir os destinos do clube durante o triénio 2017/2020, terá como seu adjunto Cândido Joaquim Martins Correia e ainda oito vice-presidentes para os diversos departamentos, sendo que o do futebol profissional ficará a cargo de Francisco Senra da Silva, enquanto o responsável financeiro será Pedro Miguel de Sá Ramos Ribeiro.

A presidir à Assembleia-Geral, passará a estar Fernando Manuel Vidal Sineiro e ao Conselho Fiscal Nelson Jorge dos Santos Gomes Dias.

Na cerimónia de tomada de posse, o Presidente da Assembleia-Geral cessante, Duarte Nuno Pinto, agradeceu a todos pelo apoio que recebeu durante os 12 anos que esteve neste órgão, dois mandatos como secretário de João Trigueiros e mais dois como presidente.

Desejou os maiores sucessos aos novos corpos gerente e, a terminar, acrescentou: “Fiz a minha obrigação. Obrigado a todos”.

António Fiúza também usou da palavra para se despedir, lembrando que foram 14 anos de presidência: “Tinha muita coisa que gostava de vos dizer, mas este não é o momento apropriado. É uma transição de consenso e desejo a maior sorte do mundo à nova direção. Naturalmente que vou continuar a apoiar o clube”.

Conteúdo publicado por Sportinforma