Euro sub-19

11-07-2017 12:35

Hélio Sousa acredita que Portugal está preparado para as 'meias' com a Holanda

Selecionador nacional sub-19 acredita que a equipa lusa chegou a esta fase da prova por mérito.
Hélio Sousa em ação durante o jogo com o Senegal
Foto: EPA/BEN CAMPBELL

Hélio Sousa acredita que a seleção sub-19 está preparada para o encontro com a Holanda

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O selecionador nacional de futebol de sub-19, Hélio Sousa, defendeu esta terça-feira que Portugal está nas meias-finais do Europeu2017 com mérito e preparado para os desafios que irá enfrentar quarta-feira frente à Holanda, em Tbilisi, na Geórgia.

Na antevisão da meia-final com a Holanda, a realizar pelas 17 horas de quarta-feira (14 horas em Lisboa), no Estádio David Petriashvili, em Tbilisi, Hélio Sousa disse esperar “um jogo muito competitivo”, mas que Portugal “não irá alterar a sua forma de jogar”.

Hélio Sousa adiantou que a seleção, já habituada a marcar presença em meias-finais, está preparada para enfrentar todos os cenários possíveis, como prolongamento e grandes penalidades, e pretende melhorar a eficácia no capítulo da finalização.

“Vai ser um jogo muito competitivo, entre duas equipas conscientes das suas competências e do valor do adversário e em que cada uma delas vai fazer tudo para vencer e passar à fase seguinte da competição”, considerou o selecionador Hélio Sousa.

Quanto à Holanda, que terminou em segundo o grupo B, atrás da Inglaterra – Portugal foi primeiro do A à frente da República Checa –, Hélio Sousa considera que “é uma seleção com jogadores muito competentes, avançados rápidos, tecnicistas e com boa mobilidade”.

“Jogam num bloco compacto e, como todas as seleções holandesas, são muito competitivos, mas temos que contrariar isso, não fugindo à nossa identidade, pondo os nossos pontos mais fortes no jogo e diminuir os deles”, referiu.

A estratégia de Portugal para a meia-final, ainda de acordo com o selecionador, passa por “diminuir ao máximo as possibilidades de os holandeses criarem situações de perigo, impedindo-os de ganhar confiança na possibilidade de obter um resultado positivo”.

“Temos que ser nós a mexer com essa situação e a pormo-nos nas melhores condições para vencer o jogo”, disse Hélio Sousa, acrescentando que a seleção portuguesa não irá fugir em nada ao que tem sido forte e espera ainda acrescentar mais ao que já tem sido feito nos jogos anteriores”.

Um dos aspetos a melhorar é o da eficácia, ainda de acordo com Hélio Sousa, que considera que o caudal ofensivo tem aumentado de jogo para jogo, no que toca á criação de situações de golo, excetuando no último.

“Temos de melhorar este aspeto, aumentar as hipóteses de construir situações de perigo, e, por outro lado, reduzir as possibilidades ao adversário de as criar”, adiantou o selecionador.

Hélio Sousa realçou que a seleção está habituada a marcar presença nas meias-finais, realçando a importância de os jogadores já se encontrarem adaptados a este contexto, e recordou que Portugal está onde queria estar nesta altura da competição, com todo o mérito e tudo irá fazer para chegar à final.

Conteúdo publicado por Sportinforma