Sub-21

01-09-2016 17:55

Rui Jorge: "Qualificação? É um objetivo para atingir já"

Portugal, que é vice-campeão europeu, lidera o Grupo 4, com 18 pontos, mais seis do que a Albânia, que é segunda classificada com mais dois jogos disputados, e mais sete que Israel, que é terceiro.
Estágio da seleção portuguesa olímpica
Foto: Lusa

O selecionador português de sub-21 em futebol, Rui Jorge, durante o treino da seleção portuguesa olímpica no Estádio João Paulo II, em Angra do Heroísmo, Açores, 27 de Março de 2016. A seleção portuguesa defronta o México no Estádio João Paulo II, em Angra do Heroísmo, nos Açores, pelas 16h15 de segunda-feira (17h15 em Lisboa), num jogo de preparação para o torneio de futebol dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. ANTÓNIO ARAÚJO/LUSA

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

O selecionador de sub-21, Rui Jorge, considerou hoje como um "extra merecido" a possibilidade de Portugal garantir frente a Israel a qualificação para a fase final do Europeu da categoria, em jogo a realizar em Paços de Ferreira, na sexta-feira.

Na conferência de antevisão ao jogo da sétima jornada do Grupo 4, Rui Jorge foi taxativo ao considerar que a qualificação “é um objetivo para atingir já", resistindo a qualquer ideia de pressão junto de um grupo que soma por vitórias os (seis) jogos já realizados e que pode fechar o apuramento a três jornadas do fim.

"Esta senda vitoriosa que têm tido representa motivação e não vai trazer pressão, ninguém quer quebrar esta longa série, sinto-os motivados e com vontade de a prolongar. E isso é interessante para nós", disse o selecionador, para quem a vitória e o consequente apuramento representará "um extra merecido" para os jogadores.

O selecionador luso justificou esta ideia com aquilo que os jogadores fizeram até agora, sem deixar de reconhecer que "é necessário provar sistematicamente que se é forte e se é bom".

Rui Jorge reiterou a aposta numa "boa exibição", ao nível da qualidade exibida pela equipa, "um grupo fortíssimo", conseguir a sétima vitória em sete jogos e "o apuramento desejado", diante de um adversário que, em rigor, ainda tem possibilidades de discutir o apuramento.

"[Israel] É a única equipa que pode concorrer connosco ao primeiro lugar, é uma equipa forte, mas sabemos a qualidade deles. Nos seis jogos apenas perderam connosco e é a equipa que mais trabalho nos pode dar", sublinhou o selecionador, para quem a prestação da equipa garante a motivação entre os jogadores.

Conteúdo publicado por Sportinforma