Futebol

23-03-2017 21:31

Rui Jorge: "Todos os lugares estão sempre em aberto" nos sub-21

O selecionador português de sub-21, Rui Jorge, disse hoje não ter ainda uma equipa-tipo para a fase final do Euro2017 de futebol.
Rui Jorge, selecionador de sub-21 de Portugal
Foto: DR

Rui Jorge, selecionador de sub-21 de Portugal

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O selecionador português de sub-21, Rui Jorge, disse hoje não ter ainda uma equipa-tipo para a fase final do Euro2017 de futebol, que se disputa na Polónia, de 16 a 30 de junho, mas apenas um núcleo duro.

“Há dois jogos por fazer, nos quais tentaremos dar utilização ao maior número de jogadores, vê-los novamente em ação, procurar que joguem juntos mais minutos, mas não há necessariamente uma equipa-tipo nesta altura, o que há é um núcleo duro de jogadores que estão dentro dos princípios que defendemos para o nosso espaço”, disse Rui Jorge, que tem “um conhecimento razoável sobre a maioria dos jogadores, apesar do grupo estar em constante alteração”.

Em relação aos lugares ainda em aberto para a fase final do Euro, Rui Jorge disse estarem todos em aberto: “Nem o do [Gonçalo] Guedes está fechado, como eu, eventualmente, terei dado a entender quando disse que, se fosse este o momento, o Guedes estaria convocado”.

“Todos os lugares estão sempre em aberto, mas o treinador está aqui com alguma coerência a construir uma equipa para estar presente na fase final. Basta ver os nossos jogos e o trajeto que fizemos para perceber que há um grupo e que, se mantiver o nível, a qualidade e o comportamento que tem tido, não fará sentido estar a alterar a dois meses e meio do Europeu. Portanto, não existirão, certamente, muitas alterações a este grupo entre 23 e 27 jogadores que tem sido convocado”, afirmou.

O selecionador de sub-21 crê que a equipa “está preparada” para superar os problemas que a seleção da Noruega irá colocar no primeiro jogo de preparação, que se disputa no sexta-feira, no Estádio Coimbra da Mota, no Estoril.

“Acredito que vamos fazer um bom jogo com a Noruega, que é uma equipa nova, ainda em formação. Pela nossa parte, sabemos o que queremos, que é sermos mais consistentes do que temos sido nos últimos jogos no plano defensivo. Vimos de quatro jogos em que sofremos golos, o que não é normal, e sabemos que, para chegarmos onde pretendemos, teremos de ser mais consistentes e mais fortes defensivamente. É isso que vamos procurar fazer neste jogo”, referiu.

Conteúdo publicado por Sportinforma