Futebol

12-07-2012 16:52

Seleção feminina sub-19 recebida em festa

A equipa lusa apenas caiu nos últimos minutos da meia-final do Europeu, diante da seleção de Espanha.
Seleção feminina sub-19 recebida em festa

Por João Paulo Godinho sapodesporto@sapo.pt

A seleção feminina de futebol sub-19 chegou esta tarde ao aeroporto de Lisboa, tendo sido recebida em clima de festa por cerca de 100 pessoas, na sua maioria familiares das jovens jogadoras que foram eliminadas nas meias-finais do Europeu.

Portugal perdeu por 1-0 com a Espanha no jogo de acesso à final, sofrendo o golo da eliminação a poucos minutos do fim. No entanto, a derrota não retirou o sentimento de «dever cumprido», como sublinhou o selecionador José Paisana.

«Temos a sensação de dever cumprido. É uma honra muito grande para o nosso país e um orgulho dirigir esta equipa. As jogadoras vão atrás das nossas ideias e é um prazer enorme dirigir este grupo», contou o treinador aos jornalistas, à saída da zona de chegadas do Aeroporto de Lisboa.

O treinador da seleção de sub-19 destacou o facto da grande maioria das jogadoras continuar ao serviço deste escalão no futuro próximo e o efeito catalisador que esta prestação lusa pode ter no futebol feminino. «Podemos esperar mais, 80 por cento da equipa vai continuar. Com certeza que há outros talentos a despontar e vamos reconstruir a equipa, mas acredito que podemos manter este nível», frisou, acrescentando: «Pode realmente ser o ponto de arranque».

Já Mónica Jorge, responsável da FPF para o futebol feminino, era o rosto do orgulho na seleção de sub-19. «Vai ser o pontapé de saída para o futebol feminino em Portugal. Foi fantástico. Estivemos a disputar uma meia-final com países que têm 10 mil praticantes no futebol júnior e nós só temos 700 ou 800 juniores a praticar futebol feminino», contou a antiga selecionadora, enaltecendo a resposta frente à Espanha: «Estamos completamente orgulhosos, ainda para mais porque é um grupo muito jovem. Foi um feito de grande mérito desta seleção.» 

A dirigente federativa vincou ainda a perspetiva  de futuro associada a esta seleção de sub-19. «Pode chegar mais longe, mas tem de trabalhar, crescer competitivamente e tem de haver investimento, sendo que me parece que a FPF vai dar o passo nesse sentido. Por isso digo que foi o ponto de partida do futebol feminino». 

Por fim, Rita Fontemanha deu a voz pelo grupo de jogadoras, realçando a «alma portuguesa» que a equipa demonstrou no Europeu: «Estamos muito orgulhosas daquilo que fizemos na Turquia. Vamos continuar a acreditar que é possível fazer coisas maravilhosas no futebol feminino e a prova disso foram as vitórias que trouxemos até Portugal. Podemos não ter vencido ontem, mas vencemos de outras maneiras».