Europeu Futebol Feminino

12-07-2017 13:29

Vanessa Marques desceu no terreno mas está empenhada em fazer uma boa prova

Nos sub-19 femininos, a jogadora do Sporting de Braga chegou a apontar 19 golos em 31 internacionalizações, mas a chamada aos AA fez com que perdesse a ‘produtividade’, algo explicado com uma posição diferente no campo.
Vanessa Marques celebra golo
Foto: FPF

Vanessa Marques é conhecida pela sua veia goleadora

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

A subida à seleção AA ‘obrigou’ Vanessa Marques a recuar no terreno e a perder a veia goleadora que já lhe deu a alcunha de Vanessa ‘Mata’, mas a futebolista promete o mesmo empenho no Europeu feminino de futebol.

Nos sub-19 femininos, a jogadora do Sporting de Braga chegou a apontar 19 golos em 31 internacionalizações, mas a chamada aos AA fez com que perdesse a ‘produtividade’, algo explicado com uma posição diferente no campo.

“Tenho menos golos nos AA [dois], é verdade, mas também é de referir que estou numa posição mais recuada do que aquilo que fazia nos sub-19, nos AA estou mais a meio-campo, nos sub-19 era mais avançada”, justificou a jogadora.

Mesmo mais recuada no terreno, a futebolista tem sido acompanhada com diversos alcunhas e se os golos lhe valeram a designação de Vanessa ‘Mata’, o nome da cantora brasileira, no balneário também há quem lhe chame ‘monstrinho’.

“É um bocadinho de tudo, vamos arranjando alcunhas umas às outras”, revelou, fugindo ao tom mais sério no qual projeta a primeira presença de Portugal num Europeu de futebol feminino, de 16 de julho a 06 de agosto, na Holanda.

À semelhança de outras jogadoras, Vanessa considera que a equipa poderá viver momentos de pressão, mas que isso será sempre algo mais vincado nas adversárias, mais bem classificadas e com maior história.

“Embora tenhamos uma quota parte dessa pressão, não podemos esquecer que somos uma das seleções que está menos cotada no ‘ranking’, temos vindo a provar cada vez mais que estamos a evoluir e nesse sentido queremos fazer um bom Europeu e representar ao máximo o nosso país", disse, em alusão à 38.ª posição da equipa das ‘quinas’, em contraponto com Espanha (13.ª), Escócia (21.ª) ou Inglaterra (5.ª).

A qualificação, já de si histórica, deixou Vanessa Marques com a certeza de uma maior visibilidade para o feminino.

“As pessoas estão a ver de uma forma diferente o futebol feminino, estão cada vez mais interessadas em saber, em ver como é as raparigas a jogar, para nós é um privilégio, cada vez mais essa evolução tem sido muito positiva”, sublinhou.

Na Holanda, onde a jogadora espera apoio dos emigrantes e adeptos portugueses, Portugal inicia o Europeu com a Espanha, em 19 de julho, em Doetinchem, seguindo-se a Escócia, em 23, em Roterdão, e a Inglaterra, em 27, em Tilburgo.

Conteúdo publicado por Sportinforma