Futebol

09-09-2016 20:10

Fernando Santos orgulhoso com medalha da câmara de Mora

O técnico campeão europeu foi distinguido com a Medalha de Honra.
Portugal's national soccer team press conference
Foto: Lusa

Fernando Santos, selecionador nacional

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O selecionador português de futebol, Fernando Santos, mostrou-se hoje orgulhoso e honrado pela Medalha de Honra atribuída pelo município de Mora, no distrito de Évora, considerando que não é merecedor de tal distinção. “Dizer que é uma honra é curto. Não sei se mereço”, afirmou o técnico na cerimónia de homenagem, que se realizou no auditório municipal de Mora e que antecedeu a sessão de abertura da ExpoMora, que decorre até domingo.

Fernando Santos frisou no seu discurso que aquele concelho é para si “uma zona de acolhimento” e que o “povo alentejano tem qualquer coisa de especial”, frisando que já é “mais de Pavia [no concelho de Mora] do que de Cascais”.

O município alentejano entregou este galardão pela primeira vez e justificou a atribuição ao técnico que conduziu Portugal ao título de campeão europeu pela “íntima ligação” que tem com o concelho.

O selecionador surgiu junto ao auditório municipal alguns minutos antes de a cerimónia começar e assistiu ao hastear da bandeira, tendo sido muito solicitado para tirar fotografias e dar autógrafos.

Em declarações aos jornalistas no final da cerimónia, o treinador considerou que este tipo de distinções “são grandes homenagens”, porque surgem de pessoas que o quiseram honrar. “Quando és agraciado pelo Presidente da República, é algo que te marca para a vida, mas estas [homenagens] não me marcam menos, porque são das gentes e das pessoas que gostam de mim”, insistiu.

Fernando Santos destacou “a relação de amizade forte” com o presidente do município, o comunista Luís Simão, assinalando que sempre esteve à “disposição sem nenhum proveito” para aquilo que a câmara necessitasse. “O presidente da Câmara de Mora resolveu, com os seus vereadores, que eu merecia [esta distinção] e eu, naturalmente, eu fico orgulhoso”, sublinhou.

Proprietário há 12 anos de um monte situado perto de Pavia, o treinador disse que não é alentejano, mas confessou que sempre teve “uma paixão enorme pelo Alentejo”. “Um dos meus momentos de lazer quando estou aqui é tirar a minha roupinha e vestir uns calções e uma t-shirt e ir para pesca”, revelou Fernando Santos, admitindo que também gosta de “ir ao café, estar na missa e beber umas cervejas”. “A melhor medalha que Mora me deu foi a forma como me recebeu”, acrescentou.

Conteúdo publicado por Sportinforma