Portugal - Hungria

24-03-2017 18:22

Balázs Dzsudzsák: "Todos temos fome de vitória"

Portugal recebe a Hungria no sábado em jogo a contar para a qualificação do Mundial de 2018.
Balázs Dzsudzsák celebra um golo pela Hungria
Foto: ATTILA KISBENEDEK / AFP

Balázs Dzsudzsák celebra um golo pela Hungria.

Por Eduardo Santiago e Diogo Marcelo sapodesporto@sapo.pt

A seleção da Hungria chegou mais cedo a Portugal para preparar o jogo contra os actuais campeões europeus em título, e talvez por isso Balázs Dzsudzsák tenha começado por 'esconder' o jogo dos 'magiares' na conferência de imprensa de antevisão do jogo a contar para a qualificação do próximo campeonato do mundo.

Questionado sobre as primeiras impressões sobre Portugal, o capitão da Hungria começou por brincar com a questão, e disparou com uma descrição metereológica sobre o tempo que encontraram em Lisboa.

"Às vezes faz sol, às vezes o tempo está encoberto, ainda não nos habituámos ao tempo aqui, mas está um pouco de frio a mais.", começou por dizer divertido Balázs Dzsudzsák.

"Chegámos bastante cedo, antes do costume, e conseguimos os objetivos antes da chegada. Vamos jogar num estádio muito bonito, com uma das melhores equipas da Europa, e por isso estamos muito motivados", acrescentou o número 7 da Hungria.

A Hungria vai reencontrar Portugal no próximo sábado depois do célebre empate a 3-3 no último campeonato da Europa. Questionado sobre quem iria marcar um golo primeiro no jogo de amanhã, o internacional húngaro fez questão de frisar os diferentes contextos dos jogos.

"Esse jogo [do Europeu] foi diferente em todos os pontos de vista. Seria um erro partir desse jogo como base e contar com os mesmos três golos que contámos nesse jogo. O mais importante é que o grupo saiba o que quer fazer e que possamos concretizar aquilo que fazemos. Não é muito importante quem marca o golo, o importante é a vitória e a equipa", atirou Dzsudzsák.

A Hungria ocupa atualmente o terceiro lugar da qualificação para o Campeonato do Mundo na Rússia e Dzsudzsák garantiu que não há pressão extra sobre os jogadores húngaros no caso de derrota por ser um jogo decisivo, e fez questão de frisar que representar o seu país é sempre um motivo de orgulho e um factor de pressão para vencer, sempre.

"Penso que não [há pressão extra], todos os jogos são muito importantes, estamos a representar o nosso país, sabemos o que está em jogo. O público aguarda golos, aguarda a repetição dos três golos [do Euro2016]. Temos de gostar do jogo de amanhã, não vai haver nenhuma diferença. Vamos jogar com os melhores do mundo, mas porque não repetir um bom resultado?", atirou confiante Dzsudzsák.

"Mas claro que tem um peso muito grande, mas não viemos com a ideia que a nossa qualificação dependa deste jogo. Nós estamos a trabalhar para termos os melhores resultados possíveis, ainda faltam muitas jornadas. Vamos defrontar uma equipa com o mesmo objetivo. E vamos tentar ganhar pontos", acrescentou Dzsudzsák.

Sobre a possível aposta numa estratégia de contra-ataque por parte da Hungria frente a Portugal, o internacional húngaro assumiu que a equipa 'magiar' vem com fome de vitória, e que por isso os jogadores vão jogar com a perspectiva de ganhar, e não apenas defender.

"O jogo vai dar essa resposta mas em termos de colectividade somos bons. A adaptação tem sido boa para todos. Todos temos fome de vitória, todos querem entrar na lista de convocados, todos querem entrar no onze e todos querem uma oportunidade para jogar [amanhã]", frisou Balázs Dzsudzsák.

Conteúdo publicado por Sportinforma