Desporto

14-06-2017 09:01

Turismo de Portugal e FPF investem 320 mil euros

O investimento de 320 mil euros será até 2018 em ações de promoção do país, com a primeira iniciativa marcada para a Taça das Confederações.
Cidade de Lisboa

Cidade de Lisboa

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O Turismo de Portugal e a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) vão investir 320 mil euros até 2018 em ações de promoção do país, com a primeira iniciativa marcada para a Taça das Confederações, anunciaram hoje as duas entidades.

A prova, em que Portugal participa na qualidade de campeão europeu, decorre entre sábado e 02 de julho, durante a qual as duas entidades vão dinamizar uma campanha digital e ainda várias ações junto de operadores turísticos russos, para “aumentar a notoriedade e reforçar a afinidade com o destino Portugal”, aponta um comunicado conjunto das duas instituições.

O objetivo da campanha é “estimular o interesse junto dos turistas estrangeiros para conhecerem o país dos campeões europeus”, destaca o documento, que elenca ainda a presença da campanha nas feiras internacionais em que o Turismo de Portugal participa e durante a fase de preparação dos compromissos da seleção portuguesa durante a caminhada para o Mundial2018, a disputar em solo russo.

A medida, inscrita no programa Estratégia Turismo 2027, aproveita o título luso no Euro2016, disputado em França no verão do ano passado, para promover o país através de um desporto “que ultrapassa fronteiras, raças ou credos”, bem como a “presença além fronteiras” da seleção portuguesa, explicou o presidente do Turismo de Portugal.

Luís Araújo espera que a iniciativa ‘Can’t Skip Portugal’ possa “elevar a fasquia, levando o nome de Portugal ainda mais longe”.

“Porque juntos somos mais fortes, esta parceria, que queremos que seja duradoura, contribuirá para aumentar a nossa notoriedade nos mercados internacionais”, acrescentou.

O presidente da FPF, Fernando Gomes, preferiu destacar uma “parceria global” que elevará “o nome de Portugal ainda mais alto e mais longe”, reforçando a missão da seleção de “representar e dignificar” o país.

“A união de forças com o Turismo de Portugal permitirá acentuar a FPF e as seleções nacionais como marca global; acentuará a visibilidade de Portugal num contexto internacional, abrirá novos mercados turísticos, criará mais emprego e mais riqueza para o país que defendemos”, acrescentou o dirigente, que realçou a “sinergia de forças” entre as duas instituições.

Araújo elogiou ainda a seleção campeã europeia, uma “embaixadora de exceção” e “promotora ímpar” que se transforma “num motivo de grande orgulho onde quer que se exiba”, enquanto Gomes manifestou a “satisfação e honra” de celebrar um acordo que, disse, estava previsto no seu programa eleitoral.

Conteúdo publicado por Sportinforma