Supertaça

09-08-2016 12:32

Sp. Braga contesta "passividade" da PSP e pede inquérito

O clube minhoto solicitou um inquérito à atuação das forças de segurança.
Supertaça 2016: incidentes nas bancadas
Foto: JOSE COELHO / LUSA

Incidentes nas bancadas durante a Supertaça.

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O Sporting de Braga reclamou esta terça-feira a instauração de um inquérito pelas entidades competentes à atuação das forças policiais no jogo frente ao Benfica, disputado no domingo, em Aveiro, para a Supertaça Cândido de Oliveira de futebol.

O clube minhoto revela em comunicado ter havido incidentes antes, durante e após o jogo, tendo recebido relatos de adeptos do Sporting de Braga agredidos que precisaram de tratamento hospitalar, e quer saber se esses incidentes podem ter resultado de "falhas no plano delineado".

O Sporting de Braga requer, ainda, que sejam solicitadas, por essas entidades, as imagens de videovigilância para que se esclareça sobre eventuais crimes cometidos antes, durante e depois do jogo.

Na nota, a SAD ‘arsenalista' diz ter solicitado à Polícia de Segurança Pública (PSP), no encontro preparatório que teve lugar em Aveiro, no dia 15 de julho, uma reunião para discutir o plano traçado para todo o dia, a fim de se inteirar das condições em que se processaria a chegada, o encaminhamento para o estádio e, no final, para as viaturas, bem como a saída do recinto e o regresso a Braga.

"A PSP entendeu não ser pertinente essa reunião, alegando estar definido todo o plano, bem como contempladas as questões levantadas pela nossa SAD", lê-se.

Os minhotos revelam depois que adeptos seus foram intercetados por grupos de adeptos do Benfica à chegada dos autocarros que transportavam apoiantes do Sporting de Braga, "perante a passividade dos poucos agentes policiais presentes".

"Perante o arremesso de objetos contra as viaturas, gerou-se entre adeptos uma batalha campal que as forças policiais não estavam preparadas para conter", aponta.

Já depois dos incidentes registados durante o jogo, acusa as forças policiais de terem permitido, no final da partida, que adeptos do Benfica "entrassem na bancada destinada aos adeptos do Sporting de Braga com armas brancas, ferros e outras armas de arremesso, gerando o pânico entre uma multidão onde também se encontravam crianças e idosos".

"Perante este cenário, registou-se ainda ausência de coordenação na saída dos adeptos e no seu encaminhamento para as zonas de estacionamento, novamente se potenciando focos de conflito", acrescenta.

Manifestando "apoio e solidariedade" para com os seus adeptos, o Sporting de Braga vinca que "reclamou as diligências necessárias para evitar os incidentes verificados e que tudo fará para apurar responsabilidades".

Sporting de Braga e Benfica defrontaram-se no domingo, em Aveiro, num jogo da Supertaça, que terminou com o triunfo dos tricampeões por 3-0, com golos de Cervi, Jonas e Pizzi.

*Artigo atualizado às 13h54.

Conteúdo publicado por Sportinforma