Futebol

14-06-2017 08:49

Conheça Kazan, a cidade onde a seleção se estreará na Taça das Confederações

México e Portugal encontram-se no domingo, em Kazan, logo na primeira jornada da Taça das Confederações, cuja final está marcada para 02 de julho.
Catedral de Kazan, Rússia
Foto: Wikimedia

Catedral de Kazan, Rússia

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

A seleção portuguesa de futebol chega hoje a Kazan, a capital da região do Tartaristão e uma das cidades russas que mais progrediu nos últimos anos, embora ainda tenha algumas marcas do antigo regime soviético.

A poucos dias do arranque da Taça das Confederações, encontram-se espalhadas pela cidade várias referências à competição, tanto em paragens de autocarros como em ‘outdoors’, com imagens das várias seleções que vão competir, incluindo claro a portuguesa.

Quem passeia por Kazan, seja na zona histórica, seja nos arredores, facilmente depara-se com uma fotografia de Cristiano Ronaldo a festejar um golo na companhia de André Gomes, João Moutinho e Pepe.

Equipas como a Alemanha, Chile, México, Camarões e, obviamente, a Rússia também tiveram direito a aparecer nas ruas da cidade, enquanto Austrália e Nova Zelândia acabaram ignorados.

Com cerca de 1 milhão e 500 mil habitantes, Kazan ganhou no inicio da década o estatuto de terceira cidade mais importante do país e passou a ser designada como a capital russa de desporto, tal o investimento que foi feito em novas infraestruturas.

Prova disso é a Arena Kazan, um estádio de dimensão gigante que mais parece uma nave espacial e que foi construído em 2013 nos arredores da cidade. O recinto prepara-se para receber jogos da Taça das Confederações e, mais tarde, do Mundial2018.

Desta cidade surgiu Marat Safin, antigo número um mundial e o melhor tenista russo de todos os tempos, assim como a sua irmã Dinara Safira, que liderou no passado o ‘ranking’ feminino.

Além do desporto, a religião é uma parte também muito importante de Kazan, tal o número de igrejas, catedrais, mosteiros e outros lugares de oração que existem espalhados pela cidade, assim como o turismo, embora o alvo seja os visitantes de nacionalidade russa ou dos antigos países da União Soviética.

Mesmo prestes a receber uma prova internacional, é raro encontrar alguém nas ruas, nos transportes e nos locais mais visitados que fale por exemplo inglês. Palavras como "yes", "no" ou "thank you" são completamente desconhecidas para a maioria dos habitantes de Kazan.

Responsável pela construção de grande parte dos veículos blindados do exército soviético durante a segunda guerra mundial, ainda é possível encontrar Kazan alguns edifícios e fábricas desses tempos.

No trânsito, cruza-se o antigo com o mais moderno, com uma mistura de automóveis Lada, os conhecidos e característicos compactos russos, com os carros asiáticos da Hyundai e da Honda.

Conteúdo publicado por Sportinforma