Portugal 2-2 México

18-06-2017 18:05

Fernando Santos: "Tivemos sempre muita dificuldade"

Portugal e México empataram hoje 2-2, em jogo da primeira jornada do Grupo A da Taça das Confederações de futebol, em Kazan, na Rússia.
Fernando Santos reage durante o jogo com o México
Foto: EPA/MARIO CRUZ

Fernando Santos reage durante o jogo com o México na estreia de Portugal na Taça das Confederações.

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

Portugal inaugurou o marcador aos 34 minutos, com um golo de Ricardo Quaresma, mas o México respondeu na reta final do primeiro tempo, por intermédio de Javier Hernandez ‘Chicarito’, aos 42. Na segunda parte, Cédric Soares recolocou Portugal na frente, aos 86 minutos, mas já em tempo de compensações, aos 90+1, Héctor Herrera marcou pelos mexicanos e fechou o resultado final.

No final do jogo, Fernando Santos lamentou naturalmente o empate no jogo inaugural, e elogiou a equipa adversária pelas dificuldades que colocou ao Campeão da Europa.

"México fez-nos correr muito, a partir dos 20 minutos a equipa começou a melhorar, a ter mais bola e a criar mais situações de golo.

Sofrer um golo no último minuto, futebol é isto também, mas parece-me um lance que poderia ter sido anulado, mas futebol é isto. Mas em primeiro lugar queria, em meu nome e em nome dos jogadores, uma palavra aqueles em Portugal que estão a sofrer muito, e aquilo que aconteceu hoje em Portugal e que nos tocou a todos, portanto, a minha primeira palavra para eles", começou por dizer Fernando Santos no flash interview da RTP.

"Em relação ao jogo, tivemos sempre muita dificuldade, entrámos no jogo com muita dificuldade, o meio-campo do México superiorizou-se, os jogadores do México foram sempre mais rápidos, pressionaram-nos muito, não nos deixaram sair a jogar, tivemos sempre muitas dificuldades na circulação nos primeiros quinze minutos. Praticamente não conseguíamos ter bola, quando a tínhamos perdíamo-lo com muita facilidade. Mérito para a equipa do México, mas também algum demérito nosso quanto à falta de circulação de bola. E depois não correspondíamos na mesma moeda. não conseguíamos encontrar a mesma forma de jogo do México, ou seja não deixar o México jogar", começou por analisar depois o selecionador nacional

"Permitíamos que o México jogasse é verdade, calhou isso fazer-nos correr muito. Correr muito mais que a equipa do México, é verdade que não criaram muitas situações, depois a partir dos vinte minutos penso que a nossa equipa começou a melhorar, começámos a ter mais bola e a circular melhor e criámos várias situações que a partir daí fazermos golo. Fizemos um bom golo, podíamos ter feito o segundo, não fizemos o segundo, o México acabou por empatar num lance de alguma infelicidade da nossa defesa. Depois na segunda parte, melhorámos um pouco, mas não tanto suficiente, e faltou-nos aí a capacidade que tivemos na primeira parte de criar mais oportunidades. Colocámos o Gelson para dar mais velocidade ao jogo, coloquei também o André numa primeira fase ali no meio para jogar mais solto e poder chegar o apoio de outra forma, penso que aí passámos a ser superiores, a criar situações, e depois com a entrada do André fizemos o golo, mas acabámos por sofrer um golo. Parabéns ao México", sentenciou Fernando Santos.

Com este empate, Portugal e México partilham o segundo lugar no Grupo A, com um ponto, a dois da anfitriã Rússia, que venceu no sábado a Nova Zelândia, por 2-0.

O próximo jogo de Portugal, campeão europeu, na Taça das Confederações está marcado para quarta-feira, frente à Rússia, em Moscovo.

Conteúdo publicado por Sportinforma