Portugal 2-2 México

18-06-2017 22:08

Raúl Jiménez: "Fomos sempre para o ataque e, por isso, o empate é uma boa recompensa"

Avançado do Benfica foi titular na equipa do México que empatou com Portugal na jornada inaugural da Taça das Confederações.
Raúl Jiménez disputa uma bola com Adrien e Giovani dos Santos
Foto: Mário Cruz

Raúl Jiménez disputa uma bola com Adrien e Giovani dos Santos.

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

Portugal e México empataram hoje 2-2, em jogo da primeira jornada do Grupo A da Taça das Confederações de futebol, em Kazan, na Rússia.

A equipa comandada por Fernando Santos inaugurou o marcador aos 34 minutos, com um golo de Ricardo Quaresma, mas o México respondeu na reta final do primeiro tempo, por intermédio de Javier Hernandez ‘Chicarito’, aos 42. Na segunda parte, Cédric Soares recolocou Portugal na frente, aos 86 minutos, mas já em tempo de compensações, aos 90+1, Héctor Herrera marcou pelos mexicanos e fechou o resultado final.

No final do jogo, Raúl Jiménez lamentou a falta de profundidade da equipa mexicana, mas destacou o facto de terem empatado quando estiveram sempre em desvantagem no marcador.

"Parece-me que tivemos boa posse de bola. Sabíamos que nas transições ofensivas Portugal era muito forte e isso custou-nos um pouco. Talvez nos tenha faltado maior profundidade e estar mais assertivos no último terço do terreno", começou por dizer Raúl Jiménez.

Com este empate, Portugal e México partilham o segundo lugar no Grupo A, com um ponto, a dois da anfitriã Rússia, que venceu no sábado a Nova Zelândia, por 2-0.

"Apesar de estarmos em desvantagem no marcador, fomos sempre para o ataque e, por isso, o empate é uma boa recompensa", sentenciou o avançado mexicano do Benfica.

Conteúdo publicado por Sportinforma