Taça da Liga

30-01-2017 12:34

Moreirense: Vitória histórica para um troféu com 'pouca história'

Equipa de Moreira de Cónegos venceu pela primeira vez o FC Porto e o Benfica para conseguir conquistar uma inédita Taça da Liga.
Jogadores do Moreirense celebram a conquista da Taça da Liga
Foto: FRANCISCO LEONG / AFP

Jogadores do Moreirense celebram a conquista da Taça da Liga

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

O Moreirense inscreveu o seu nome nas competições nacionais depois de ter conquistado, no passado domingo, a Taça da Liga. O clube de Moreira de Cónegos consegue assim um título histórico, depois de estar apenas sete épocas no primeiro escalão do futebol português.

Augusto Inácio conseguiu importantes vitórias sobre o FC Porto, Benfica e SC Braga para conquistar a Taça da Liga. Foi a primeira vez na história do clube que os 'cónegos' conseguiram vitórias sobre os dragões e ‘águias’, e a segunda vitória no seu historial contra os ‘guerreiros do Minho’.

Fundado a 1 de novembro de 1938, o emblema vimaranense sagrou-se campeão da 2ª Divisão da Associação de Futebol (AF) de Braga na época 1942/1943, sagrando-se bicampeões nos distritais do Torneio de Abertura da AF Braga em 1991/1992 e 1992/1993, competição extinta entretanto.

O emblema vimaranense chega à IIª Divisão (atual Campeonato de Portugal) em 1990/1991 e consegue a subida para a IIª Liga em 1994/1995, mas apenas se mantém no escalão secundário 5 anos, antes de descer de volta para o Campeonato de Portugal em 1999/2000.

Na época 2000/2001, comandado por Manuel Machado, o clube de Moreira de Cónegos sagra-se campeão da IIª Divisão e sobe de novo à IIª Liga. Sob a direção do técnico, o Moreirense sagrou-se campeão da IIª Liga no ano seguinte (2001/2002) e conseguiu, pela primeira vez na sua história, a subida para a 1º Divisão do futebol português.

Com Manuel Machado, o Moreirense conseguiu ficar em 12º lugar na primeira época (2002/2003) no escalão principal e alcançar o 9º lugar da classificação em 2003/2004, antes de sair para o Vitória de Guimarães. Para assumir o seu lugar, estiveram dois treinadores: Vítor Oliveira, o especialista em subir equipas para a 1ª Divisão e o conhecido Jorge Jesus. No entanto, apesar dos bons resultados dos dois técnicos, o Moreirense acabou por descer de divisão na época 2004/2005.

Segue-se um hiato de sete anos, sem que consiga subir à Primeira Divisão, com subidas e descidas nos vários campeonatos nacionais secundários. Apenas na época 2011/2012, sob o comando de Jorge Casquilha, o Moreirense sobe à 1ª Liga. Na época seguinte, Augusto Inácio assume pela primeira vez o comando do clube, mas não consegue ir além do 15º lugar e o Moreirense volta assim a descer de escalão.

Mas desta vez, a luta pela subida ao principal escalão do futebol português durou apenas uma época. Toni Conceição, em 2013/2014, consegue vencer a IIª Liga e garantir, mais uma vez, a subida do Moreirense. Desde esse momento, os cónegos não mais voltaram a descer.

Miguel Leal assumiu as rédeas do Moreirense durante duas épocas, conseguindo um 11º e um 12º lugar em 2014/2015 e 2015/2016. Augusto Inácio assumiu o comando do clube esta época, em novembro de 2016, depois de Pepa não ter convencido os dirigentes do clube.

Conteúdo publicado por Sportinforma